Família reencontra cachorro perdido há sete meses, no MS: vídeo

Casal sonhou com animal dias antes do reencontro: 'Nunca perdemos a esperança'

Papito cachorro perdido Casal sonhou com animal dias antes do reencontro. Família reencontra cachorro perdido há sete meses, no MS
(Foto: Arquivo Pessoal)

Um casal de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, comemorou muito ao reencontrar o cachorro Papito, que estava desaparecido há sete meses. Carolina Sousa, 37 anos, e Maurício Gimenes, 46, contaram que o animal desapareceu justamente após eles retirarem a coleira de identificação do animal para lavar, em março deste ano.

“Toda vez que ele fugia, as pessoas nos ligavam. Ele já tinha sumido em novembro e achamos em janeiro, em um bairro bem longe” , relata Carolina.

Desta vez, Papito foi encontrado no bairro Monte Líbano, cerca de 12 km da residência do casal, em Nova Campo Grande. O cachorro foi localizado por uma funcionária pública após as intensas chuvas que atingiram a capital do Mato Grosso do Sul.

“Eu estava assistindo televisão e sempre olhava nos sites, porque colocamos em todos os lugares, para ver se tinha algum cachorro parecido com ele. Na hora eu vi e parecia muito. Depois falei ‘é ele’, porque ele tem um olho diferente” , contou Carolina em entrevista ao UOL.

Por possuir leishmaniose, nesta semana Papito fará uma bateria de exames.

Casal sonhou com animal dias antes do reencontro. Família reencontra cachorro perdido há sete meses, no MS

O cachorro Papito (Foto: Arquivo pessoal)

A publicação sobre o desaparecimento do cachorro foi vista pela funcionária pública, que primeiramente desconfiou se tratar do mesmo animal. Após ver fotos e vídeos de Papito desde pequeno, ela acreditou no casal.

“Imaginei que ele tinha família. Mas claro que passou pela minha cabeça ficar com ele. A partir do momento que você acolhe, cria uma expectativa, não sei explicar. Ele era muito carinhoso e parecia que tinha gratidão por nós” , disse a mulher.

O reencontro

Papito foi um presente que Carolina deu para o namorado quando ele tinha dois meses. “Era impossível não acreditar ser ele. Eu nunca perdi a esperança. No começo eu rezava muito para São Francisco de Assis [protetor dos animais], que, se ele estiver em algum lugar, para ele escapar, porque alguém estava mantendo ele preso para ele não voltar”, relembra.

Carolina tinha uma preocupação: será que o cachorro lembraria dela e de Maurício depois de tanto tempo?

“A gente ficou com receio de ele não lembrar da gente, de ter conhecido outra família. Mas a gente se enganou. Na verdade, ele veio brincar com meu namorado, nem comigo foi” , brincou. “Ele abraçava e colocava a cabeça no peito dele e não queria sair mais. Foi muito louco. Os cães não esquecem mesmo”, diz Carolina.

Carolina ainda revela que o namorado chegou a sonhar com Papito poucos dias antes do reencontro.

“Sempre falei que um dia a gente ia ter notícias dele. Foi muito estranho. Meu namorado sonhou algo muito real. Escutei os áudios dele falando que achou o Papito. Eu sonhei também, até que o reencontramos. Não tem como explicar”, finaliza Carolina .

Mulher reencontra cachorro perdido após sete anos e 1.600 km de distância: LEIA

*Com informações do UOL