Fantástico exibirá suposta ameaça de padre Robson a advogado, que diz ter sido “brincadeira”

Defesa condena vazamento de áudios e diz que material foi adulterado por hackers

Padre Robson fala em
Ontem (19), padre Robson compartilhou um texto no Instagram no qual fala da dificuldade de compreensão dos "desígnios de Deus" (Foto: Facebook - Padre Robson)

O Fantástico promove novo bombardeio contra o padre Robson de Oliveira – ex-reitor da basílica de Trindade – na noite deste domingo. A reportagem baseia-se em um áudio em que Robson conversa com o advogado Luís Barbosa e afirma que a morte do também advogado Anderson Reiner Fernandes (à época funcionário da Associação Filhos do Pai Eterno) seria-lhe conveniente. Acontece que nem Anderson levou o assunto a sério. Ao Mais Goiás, ele disse que foi só uma “brincadeira”. 

Em contato com a defesa do padre Robson, a rede Globo diz que o conteúdo faz parte da investigação que o Ministério Público e a Polícia Civil conduziam contra o ex-reitor da basílica. Trata-se portanto de vazamento ilegal de provas, já que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já determinou que cesse a investigação. Para o advogado que representa o padre, Pedro Paulo Guerra de Medeiros, “o Ministério Público de Goiás e Polícia Civil não se conformam com as derrotas na área judicial e tentam denegrir a imagem do padre Robson com áudios falsificados por hackers”.

No áudio, o padre estaria discutindo com Luís Barbosa a estratégia jurídica a ser adotada em determinado processo. Perto do final do encontro, o advogado teria perguntado ao padre: “E quanto ao Anderson?”. A resposta que o Fantástico exibirá é: “Se o senhor pudesse matar ele pra mim seria uma benção!”.

Em nota enviada ao Mais Goiás, Anderson diz: “claramente aquele foi um episódio de brincadeira. Afirmo isso porque em diversos outros momentos o padre fez esta e outras brincadeiras, inclusive na minha presença. Além de eu já ter ouvido do Dr. Luiz Inácio, meu colega de profissão, a afirmação de que o padre tinha brincado que queria me matar por eu não ter ainda entregado um documento conforme determinado por ele. Portanto, esta gravação, claramente é  uma montagem, e está sendo utilizada de forma descontextualizada e errônea. Aliás, quem bem conhece o padre Robson sabe que, até mesmo nas missas e palestras, ele constantemente faz diversas brincadeiras”.

Defesa do padre Robson condena estratégia 

A defesa do padre Robson afirma que o material original e verdadeiro não é exibido na matéria, “pois não pode ser divulgado nem por quem tem a função de investigar, já que é mantido em segredo de Justiça pela Polícia Civil e pelo Ministério Público, por decisão do poder Judiciário”.

A defesa do ex-reitor da basílica de Trindade afirma também que “desconhece o conteúdo das mensagens mencionadas pela reportagem. Mais uma vez, são frutos de montagens e adulterações feitas por pessoas inescrupulosas que o extorquem há anos, como já é de conhecimento da sociedade, apesar do sigilo do processo, desrespeitado por quem deveria obedecer, zelar e cumprir a Constituição da República Federativa do Brasil. Membros do Ministério Público, com atenção às normas constitucionais e cumprimento à Lei Orgânica do MP, devem investigar e denunciar autores de montagens, adulterações e vazamentos”.

Por fim, a nota diz que o padre “está sofrendo perseguição de políticos com o objetivo de atingir terceiros com desejo de vingança por parte de autoridades que deveriam se ocupar, por exemplo, com soluções para a pandemia do corona vírus, descontrolada em Goiás. O seu pedido é para que lhe permitam seguir sua vida religiosa em paz, sem que seja constantemente vitimado por injustas e falsas acusações”.