Fazendeiro que desmatou área de preservação no Parque das Emas é multado em R$ 602 mil

Local equivale a 70 campos de futebol e era usado como corredor ecológico dos animais que habitam a região

Parque Nacional das Emas: fiscalização flagra desmatamento ilegal de área equivalente a 50 campos de futebol
Parque Nacional das Emas: fiscalização flagra desmatamento ilegal de área equivalente a 50 campos de futebol (Foto: Divulgação/ICMBio)

O proprietário de uma fazenda que desmatou uma área de preservação ambiental às margens do Parque Nacional das Emas, localizado na divisa de Goiás com Mato Grosso do Sul, foi multado em R$ 602 mil. A investigação realizada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) foi concluída nesta semana.

Na primeira fiscalização, em julho de 2022, homens oriundos do Mato Grosso apresentaram um documento que autorizava a retirada de árvores. No entanto, o texto consta que se trata de uma área ocupada, mas a região é de preservação ambiental. Além disso, quem realizou o processo que autoriza o desmatamento omitiu informações de importância ecológica da região.

Acreditava-se que a área desmatada equivalia a 50 campos de futebol, mas, durante a perícia, ficou constatado que a devastação aconteceu em 302 hectares – pouco mais de 70 campos de futebol – em um local considerado corredor ecológico, onde transitam diversas espécies de animais.

Os tratores apreendidos já foram devolvidos ao fazendeiro. O valor da multa será usado para reparação de danos ambientais.

LEIA MAIS

Amazônia tem recorde de desmatamento para o mês de junho, revela Inpe

Cidades que mais geram gases de efeito estufa ficam na Amazônia, revela estudo

Amazônia tem recorde de desmate em abril, com mais de 1.000 km² derrubados

*Jeice Oliveira compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Alexandre Bittencourt