Fazendo a Diferença conta a história de Jussilene Mota, mulher que contou história de vida em livro

Servidora e mais 12 mulheres escreveram o livro "Sem Vergonha"

Fazendo a Diferença conta a história de Jussilene Mota, mulher que contou história de vida em livro
Fazendo a Diferença conta a história de Jussilene Mota, mulher que contou história de vida em livro (Foto: Wellington Tourão | Arte: Niame Loiola)

A servidora da Companhia de Urbanização do Município de Goiânia (Comurg), Jussilene Mota Duarte, de 59 anos, contou sua história de vida no livro “Sem Vergonha”, que fala sobre os medos, traumas e desafios vividos por 13 mulheres. Ela, que é uma das escritoras, revela como foi a luta para que seu filho vencesse o vício nas drogas e o alcoolismo. Este é o tema do Fazendo a Diferença da semana.

Jussilene Mota revela que ela foi a uma palestra da igreja, cujo tema principal era “lançar fora todo medo”. Após o término da apresentação, a palestrante Lúcia Amador sugeriu para que as participantes escrevessem um livro. Jussilene disse que topava, mas que ela iria contar sua história para que Lúcia pudesse digitá-la, já que ela não tinha muita experiência na área.

Segundo a servidora da Comurg, as personagens são protagonistas de histórias de abuso sexual, pobreza, doenças e de conquista. “São história de encorajamento”.

 Fazendo a Diferença conta a história de Jussilene Mota, mulher que contou história de vida em livro

Fazendo a Diferença conta a história de Jussilene Mota, mulher que contou história de vida em livro (Foto: Wellington Tourão | Arte: Niame Loiola)

Fazendo a Diferença: luta e conquista de Jussilene Mota

A história de Jussilene, que foi parar no livro, começa no fim da sua adolescência, quando conheceu um dos seus namorados.

“Depois da adolescência, eu já me envolvi com uma pessoa, engravidei, tive um filho. Com 11 anos, meu filho entrou nas drogas e eu fui lutar pela vida dele. É o que eu podia fazer, lutar pela vida dele, pra ele sair das drogas. Foi muito difícil, muita decepção, muita vergonha, muitas lutas, muito choro”, conta Jussilene, emocionada.

Ela conta que, quando o filho fazia uso de bebidas alcoólicas e de drogas, ele ficava muito alterado e quebrava os vidros de carros de terceiros. Ele chegou a ficar internado duas vezes e a ser preso uma vez, mas a luta da servidora continuou mesmo depois desses episódios. Ela diz que o seu maior medo era que ele ficasse alterado e atropelasse alguém ou que tirasse a vida de alguma pessoa. Jussilene Mota revela que cogitou expulsá-lo de casa, mas o coração de mãe não permitiu que ela o fizesse.

Após anos de luta, a servidora da Comurg disse que o filho conseguiu vencer as drogas e o alcoolismo e hoje é dono de um lava jato. “Eu me sinto assim, uma mãe vitoriosa, porque não desisti, eu superei, lutei, consegui e venci”.

 Fazendo a Diferença conta a história de Jussilene Mota, mulher que contou história de vida em livro

Fazendo a Diferença conta a história de Jussilene Mota, mulher que contou história de vida em livro (Foto: Wellington Tourão | Arte: Niame Loiola)

Assista ao documentário completo: