FICA “independente” será realizado por artistas e produtores culturais

Ideia é homenagear a produção cinematográfica goiana

A falta de resposta do governo do estado sobre a realização do Festival Internacional de Cinema Ambiental (FICA) levou produtores culturais e artistas a “assumir” a realização da edição de 2019 do festival. A abertura do evento está marcada para 6 de setembro. A programação foi pensada para durar dois meses.

A ideia é fazer uma edição comemorativa do FICA, com homenagem à produção cinematográfica goiana. Até o final de outubro, mostras de cinema nas escolas e rodas de conversas acontecem em vários pontos da cidade de Goiás. O tema central da discussão será “FICA: um legado e os desafios de uma produção independente”.

O produtor cultural Rodrigo Santana, um dos idealizadores dessa edição independente, afirmou que não há tempo para inscrições, mas que o evento já conta com a adesão de diversos artistas. “Vários cineastas já disponibilizaram suas obras para serem apresentadas. Além disso, artistas plásticos estão produzindo telas para serem vendidas durante o festival. Todo o dinheiro será revertido para a realização do evento”.

Envolvimento da comunidade

A ideia surgiu durante uma reunião da Associação para Recuperação e Conservação do Ambiente (Arca) realizada no dia 6 de julho na cidade de Goiás. “Diante da falta de resposta do governo do estado, os produtores e artistas ficaram preocupados com a situação e decidiram ‘assumir’ o FICA”, conta Rodrigo.

De acordo com a organização, a Prefeitura do município de Goiás já manifestou apoio à iniciativa. O setor hoteleiro e as instituições de ensino públicas (UFG, IFG e UEG), também serão parceiros.

“A cidade acordou feliz. Muita gente quer participar e está até anunciando que vai trabalhar sem cobrar. Vários artistas também anunciaram que vão se apresentar sem cobrar cachê”, disse Rodrigo.

O produtor ressaltou que o objetivo não é contrapor o governo do estado, mas sim garantir que o evento continue existindo. “Vai ser um evento promovido pela cidade. Goiás cansou de ser só palco do festival, queremos ser protagonistas do FICA”, concluiu.

Incerteza

De acordo com a Secretaria de Cultura (Secult), a possibilidade de realizar o evento ainda está sob análise do Governo de Goiás. No dia 10 de julho, Edival Lourenço, titular da pasta, declarou na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) que não teria condições de realizar o Festival antes de quitar as dívidas da edição passada.

Os débitos do FICA 2018 totalizam em R$ 1.116.600,00, de acordo com o Instituto de Desenvolvimento Econômico e Socioambiental (IDESA), parceiros na execução do evento. Esse valor é referente às premiações, fornecedores e prestadores de serviço.

A Controladoria Geral do Estado (CGE) emitiu um parecer sobre a realização do FICA. A assessoria da Secult, entretanto, afirmou que o documento tem sido analisado juridicamente e ainda não há novidades quanto à realização da edição 2019.