Filho é preso por arquitetar morte da mãe e atear fogo na casa com corpo dentro, em Goiânia

Suspeito contou com outros dois comparsas para executar o crime. Corpo da idosa foi encontrado carbonizado embaixo da cama

Filho é preso por arquitetar a morte da mãe e atear fogo na casa com o corpo dentro em Goiânia
Filho é preso por arquitetar a morte da mãe e atear fogo na casa com o corpo dentro em Goiânia (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

O filho de uma idosa de 67 anos foi preso pela Polícia Civil suspeito de arquitetar a morte da mãe com o auxílio de dois comparsas no bairro Goiá, em Goiânia. O homem ainda roubou objetos da casa para vender e comprar drogas e ateou fogo na residência com o corpo da vítima no local. O crime aconteceu em outubro de 2021, mas a prisão dos três suspeitos foi efetuada na segunda-feira (2) e divulgada na noite de quarta (4).

Intolerância religiosa

No início, acreditava-se que o crime havia sido motivado por intolerância religiosa, já que uma vizinha da vítima, presa em março deste ano, havia dito que bateu a cabeça da idosa contra a parede e em seguida, contra o chão, até que ela perdesse os sentidos, por descobrir que a vítima fazia feitiços contra ela.

Porém, a investigação apurou que enquanto a suspeita matava a idosa, o filho e o amigo aguardavam na entrada na residência. Três dias depois, o trio roubou objetos da residência para vender e alimentar o vício em drogas. Depois, eles atearam fogo na residência para apagar os vestígios do crime. O corpo da idosa foi localizado embaixo da cama, carbonizado. No entanto, um laudo do Instituto Médico Legal (IML) comprovou que a vítima morreu antes do incêndio.

Morte arquitetada

Em depoimento ao delegado Ernane Cázer, responsável pelo caso, os suspeitos confessaram que se reuniram em uma praça para planejar o crime.

“Combinaram que após a subtração eles iriam pegar os objetos para vender para a compra de drogas. Em umas das filmagens (adquiridas pela polícia), mostra o momento em que a participante sai do interior da residência da vítima logo após a morte. Ela carrega objetos subtraídos dentro de um carrinho de bebê. Pode-se verificar que tem um ventilador, que inclusive cai na rua e ela pega e coloca no carrinho de volta com bastante frieza. Esses objetos foram repassados para o filho e o amigo”, explica o delegado.

Suspeita usa um carrinho de bebê para transportar objetos que roubou da casa da idosa após matá-la (Foto: Polícia Civil)

Os três foram encaminhados para o Centro de Prisão Provisória de Aparecida de Goiânia (CPP) pelo crime de latrocínio – roubo seguido de morte – e seguem à disposição do Poder Judiciário. Caso condenados, eles podem pegar até 30 anos de prisão.

Leia outras notícias no Mais Goiás

Carregador causa curto e incendeia casa de idosa que havia saído para se vacinar

Idosa morre em incêndio residencial no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia

Idosa foge do filho para não ser espancada em Anápolis

*Jeice Oliveira compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Alexandre Bittencourt