Filhote de onça resgatada em incêndio no Pantanal vai treinar com a mãe para ser solto na natureza

Filhote ficará com a mãe por dois anos sob monitoramento de biólogos para aprender a sobreviver na natureza

Filhote de onça resgatada de incêndio no Pantanal inicia treinamento com a mãe para ser solto na natureza (Foto: Reprodução/Instituto Nex)
Filhote de onça resgatada de incêndio no Pantanal inicia treinamento com a mãe para ser solto na natureza (Foto: Reprodução/Instituto Nex)

O filhote de dois meses da onça pintada Amanaci, resgatada de um incêndio no Pantanal em 2020, será transferido para uma área de 800 m², onde a mãe o treinará a escalar, nadar, se esconder, pescar e viver em mata aberta para que ele possa ser solto na natureza futuramente. Apoena (aquele que enxerga longe, em tupi-guarani) nasceu no Instituto Nex, em Corumbá de Goiás, local que abrigou a mãe desde o resgate e onde Amanaci conheceu Guarani, pai do Apoena.

A equipe que cuida das onças afirmam que o filhote é forte, saudável e já mostra as presas, o que significa que o desenvolvimento está ágil.

O local onde mãe e filhote ficarão por dois anos também pertence ao Instituto e os dois são monitorados por biólogos que acompanham o processo com o menor contato possível. A intenção é que Amanaci ensine os hábitos necessários para o filhote fique apto para voltar à natureza.

A mãe não pôde retornar para o Pantanal após ter as patas queimadas e ficar com sequelas das lesões provocadas pelo incêndio. Ela passou por tratamento com células-tronco e laser terapia e continuou no instituto.

Apesar dos receios de novas queimadas, tráfico e de caças ilegais, os especialistas afirmam estar otimistas com o treinamento de Apuena.

Leia outras notícias no Mais Goiás

Onça de espécie ameaçada de extinção é encontrada morta na BR-060

Ana Maria Braga surge de onça ao vivo para estreia de ‘Pantanal’; vídeo

Onças invadem parque e matam 172 flamingos, no Paraná

*Jeice Oliveira compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Alexandre Bittencourt