Gloria Groove busca inspiração nas próprias raízes em ‘Lady Leste’

Cantora misturou ritmos da periferia brasileira no pop para reafirmar expressão artística do país

Gloria Groove busca inspiração nas próprias raízes no álbum Lady Leste
Gloria Groove - Lady Leste (Foto: Rodolfo Magalhães)

Gloria Groove lançou, na noite desta quinta-feira (10), o Lady Leste, segundo e maior álbum da carreira da cantora até então. À imprensa, Groove contou que se voltou às próprias raízes para o conceito do projeto. “Tem o meu lado Lady – onde posso ir, até onde posso chegar -, sem me esquecer do Leste – onde eu vim”, disse.

Há ainda uma dedicatória especial ao que ela classifica como ‘energia feminina’ que vem das mulheres que a criaram.

Ao falar de Lady Leste, a cantora se refere à infância e adolescência na Zona Leste de São Paulo. As referências à tenra idade também estão presentes na mistura de gêneros musicais nas faixas do disco. Há rap, rock e, principalmente funk. “Esses ritmos populares me puxam para a minha casa, para onde eu vim”, explicou.

“Para mim, é importante trazer esses estilos musicais e colocar em um trabalho pop de alto nível. Tenho orgulho de ser brasileira e espero fazer o nome do meu país ser ‘o Brasil que deu certo’. Não é só cantar pagode ou funk; é reafirmar a importância desses ritmos para a expressão artística do Brasil”

Gloria Groove também revelou que se inspirou em divas pop que cresceu admirando – como Lady Gaga e Rihanna. “Vivi uma época onde o pop era muito completo”, sublinhou. “Meu grande sonho era fazer um trabalho tão coeso e tão alto nível quanto o delas [cantoras]. Conseguindo isso, mostro que minha arte conversa com todo mundo e que consigo usar diversas ferramentas para falar com o público”.

A mistura, porém, tem cabimento. Groove se garante com a própria lírica, segundo ela, e a própria expressão. “O fio condutor do disco é saber que posso confiar no meu texto. Lady Gaga pode cantar oito estilos em um mesmo álbum e as pessoas sabem que é pop e sabem que é ela pela individualidade dela”, explicou. É neste ponto que Gloria Groove quer tocar com Lady Leste.

Lady Leste é o maior momento de Gloria Groove

No início do que seria o disco, quando Groove lançou Bonekinha como single, ela profetizou: “Lady Leste será a minha maior era musical”. Ela só não tinha noção do que estaria por vir.

Durante a coletiva de imprensa, Gloria Groove compartilhou a informação de que, em meia hora – pouco menos que o tempo do início da entrevista – Lady Leste teve 200 mil plays nas plataformas de streaming. Isso, aliado ao sucesso estrondoso de A Queda e Leilão comprovam este é o maior momento da carreira da cantora.

“A gente ‘ainda está caindo de A Queda’. Não paramos para sentir o efeito da música. Eu só queria fazer um clipe para o Halloween para aproveitar o buzz da data comemorativa”, brincou a cantora. “Não imaginei que a música trazia a mensagem que o pessoal precisava ouvir”.

A Queda fala sobre linchamento virtual e cancelamento. O trabalho, de longe um dos mais bem sucedidos de Gloria Groove, alcançou a marca de 100 milhões de visualizações só no YouTube. No Spotify, são 49,9 milhões de plays.

A ‘subida’, entretanto, não gera pressão. “Tenho uma individualidade que me ajuda”, falou. “Nunca sinto que estou competindo com quem está no mercado. Estou correndo atrás de competir comigo mesma, fazer melhor que eu mesma fiz”, completou.

Carreira internacional

“Penso e reflito sobre isso todos os dias”, sublinhou Gloria sobre uma possível carreira internacional. Ela reconhece que sempre foi influenciada diretamente pela cultura de fora, mas ainda quer explorar a carreira no Brasil.

“É engraçado. Quando comecei o Lady Leste, pensei que esta seria a grande era que ainda não tive no Brasil. Aqui estão as minhas raízes. Apesar de pensar sobre isso, quero fazer da maneira certa, sem me apressar ou me atropelar. A gente vai chegar lá e espero fazer a diferença mundo agora”

Ouça Lady Leste: