Goiás faz proposta para pagamento de dívida com Goianésia e espera poder voltar a registrar jogadores

A dívida do Goiás com o Goianésia é referente a venda de 5% dos direitos econômicos do atacante Michael ao esmeraldino

Michael em jogo pelo Goiás
Michael em jogo pelo Goiás. Foto: Rosiron Rodrigues - Goiás

A disputa judicial entre Goiás e Goianésia por conta de uma dívida do verdão está próxima de terminar. O time esmeraldino protocolou junto ao CNRD (Câmara Nacional de Resolução de Disputas) uma proposta para o pagamento do débito, que é de R$ 719.698,32, referente a compra de 5% dos direitos econômicos do atacante Michael.

Na proposta do Goiás, o clube irá dar uma entrada de 30% do total, R$ 215.909.49, valor esse que já foi depositado, e o restante da dívida, o esmeraldino irá dividir em 6 parcelas. Apesar do pagamento inicial do esmeraldino, o Goianésia precisa aceitar a proposta. O Azulão do Vale e a CNRD possuem o prazo de até 7 dias para responder ao esmeraldino.

Vale destacar, que por conta da dívida com o Goianésia, o Goiás foi punido pela CNRD e não pode registrar novos jogadores até a pagamento da dívida ou o acordo entre as equipes. Com a proposta para o pagamento do débito, o alviverde agora espera que o transfer ban, que é o impedimento de inscrever atletas, seja revogado nos próximos dias.

Para este ano, o Goiás contratou os zagueiros Caetano e Éverson, o lateral Maguinho, o volante Auremir e o atacante Vinícius. Além dos contratos dos recém-contratados, o esmeraldino precisa registar os novos vínculos dos jogadores que renovaram, como os casos do zagueiro Reynaldo e dos volantes Fellipe Bastos e Caio Vinícius.

Entenda a dívida do Goiás com o Goianésia

A dívida do Goiás com a equipe do Goianésia começou em 2020, quando o esmeraldino vendeu o atacante Michael para o Flamengo. Na ocasião, o alviverde comprou 5% dos direitos econômicos do atleta que o Azulão do Vale tinha por 495 mil euros. O esmeraldino dividiu o valor em três parcelas, porém apenas a primeira parte foi paga.

Sem resposta positiva do Goiás para o cumprimento da dívida, no começo de 2021, o Goianésia entrou com ação no CNRD para que o clube alviverde pudesse quitar a dívida. Em dezembro, o órgão da CBF definiu que o esmeraldino deveria pagar o valor de R$ 719.698,32 e que o clube não poderia registrar novos jogadores por 6 meses ou até quitar o débito.