Goiás foi o 3º estado do Brasil com mais infrações por uso do celular no trânsito em 2021

Ao todo, foram 16.971 ocorrências de janeiro à dezembro no estado goiano

O Estado de Goiás foi o terceiro do Brasil com mais infrações por uso do celular no trânsito em 2021. É o que revela um levantamento da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), com dados do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf).
Goiás foi o 3º estado do Brasil com mais infrações por uso do celular no trânsito em 2021 (Foto: Reprodução - Agência Brasil)

O Estado de Goiás foi o terceiro do Brasil com mais infrações por uso do celular no trânsito em 2021. É o que revela um levantamento da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), com dados do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf).

Ao todo, foram 16.971 ocorrências de janeiro à dezembro no estado goiano. Atrás apenas dos estados de São Paulo e Minas Gerais, com 91.362 e 30.843 flagrantes, respectivamente. Conforme os dados da Abramet, é como se todos os dias, 46 motoristas goianos fossem flagrados negligenciando a atenção ao volante pelo uso do celular.

Em Goiânia, a tendência perigosa de usar o celular enquanto dirige segue em alta em 2022. Dados da Secretaria Municipal de Mobilidade (SMM) da capital revelaram que, de janeiro à abril, a infração esteve entre as dez mais frequentes, com 2.908 casos.

A prática arriscada, segundo a Abramet, é uma das principais causas de acidentes em todo o Brasil e está atrelada com rotinas cada vez mais dependentes do celular. Justamente por isso, o risco dessa prática está sendo enfatizado na campanha “Toque pela Vida”, no Maio Amarelo, mês dedicado à conscientização para uma mobilidade saudável e segura.

O estudo analisou mais de 30 mil acidentes com mortes e mostra que as falhas de atenção ao conduzir, pelo uso do telefone celular, foram responsáveis por 14% deles. “Os números refletem parte um problema que deve ser enfrentado por todos. Possivelmente o número de pessoas que utilizam o celular na direção é muito maior, o que nos leva a reforçar a necessidade de maior conscientização e engajamento da sociedade para que possamos reduzir os sinistros e preservar vidas no trânsito”, afirma Antonio Meira Júnior, presidente da Abramet.

Especialistas da Abramet reforçam que, mesmo sabendo que dirigir exige do condutor a atenção totalmente dedicada ao trânsito, é comum flagrar motoristas falando ao telefone, utilizando aplicativos de mensagens ou mesmo acessando redes sociais enquanto trafegam em vias de todo o país. Entretanto, o que a maioria não percebe, ou ignora, é que essa falta de cautela põe em risco sua própria integridade e de todos aqueles que compõem a dinâmica do trânsito.

Além do perigo de provocar sinistros graves, inclusive gerando vítimas fatais, o uso do smartphone na direção é uma infração de natureza gravíssima. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), aquele que for flagrado pelas autoridades de trânsito segurando ou manuseando o celular enquanto dirige, terá que desembolsar R$ 243,47 em multa, além de ganhar sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

Além do perigo de provocar acidentes graves, inclusive, com mortes, o uso do smartphone na direção é uma infração de natureza gravíssima. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), aquele que for flagrado pelas autoridades de trânsito segurando ou manuseando o celular enquanto dirige, terá que desembolsar R$ 243,47 em multa, além de ganhar sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação.