Governo pede para congresso reservar R$ 2,5 bi no orçamento para reajustes salariais

Presidente Jair Bolsonaro (PL) prometeu aumentos para policiais federais, policiais rodoviários federais e agentes penitenciários na última terça

Goiás tem, ao menos, 3 pré-candidaturas de expressão para engrossar a frente evangélica
Goiás tem, ao menos, 3 pré-candidaturas de expressão para engrossar a frente evangélica (Foto: Marcell Casal Jr. - Agência Brasil)

A equipe econômica do governo federal solicitou ao Congresso Nacional que reserve R$ 2,5 bilhões do Orçamento de 2022 para garantir reajustes salariais de servidores públicos. O pedido foi feito em um ofício assinado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, ao relator do projeto do Orçamento do ano que vem, deputado Hugo Leal (PSD-RJ) e à presidente da Comissão Mista de Orçamento, senadora Rose de Freitas (MDB-ES).

O documento não especifica quais categorias do serviço público serão contempladas com os reajustes. Apesar disso, o presidente Jair Bolsonaro (PL) prometeu aumentos para policiais federais, policiais rodoviários federais e agentes penitenciários na última terça-feira (14).

Impacto dos reajustes

Além do pedido de verbas para os reajustes, o Ministério da Economia também pediu autorização para emitir R$ 355 milhões em títulos públicos no próximo ano para viabilizar os aumentos salariais.

Os R$ 2,5 bilhões têm impacto nas despesas primárias do governo, afetando o teto de gastos e a meta de déficit primário. Os R$ 355 milhões em títulos públicos pretendem financiar o aumento da contribuição da União para a previdência dos servidores contemplados pelo reajuste.

Com informações de Agência Brasil