Guarda municipal agride paciente algemado em UPA de Goiânia

Paciente teria desacatado enfermeira da unidade de saúde devido à agressividade com a qual ela retirou a cânula do braço dele

Guarda municipal agride paciente algemado em UPA de Goiânia
Guarda municipal agride paciente algemado em UPA de Goiânia (Foto: Reprodução/Vídeo)

Um guarda municipal deu soco no rosto de um paciente algemado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Itaipu, em Goiânia. Momentos antes, o paciente havia discutido com uma enfermeira porque estava insatisfeito com o atendimento e foi então que a Guarda Civil Metropolitana (GCM) foi acionada. A equipe que atendeu a ocorrência afirma que o sujeito estava alterado e agressivo.

O episódio aconteceu na tarde de quarta-feira (26). O homem procurou atendimento na UPA na companhia da esposa após ter crises de epilepsia. Durante o atendimento, a enfeira teria retirado a cânula do braço do paciente de forma agressivo e o homem reclamou. Os dois iniciaram uma discussão e, segundo a GCM, o rapaz desacatou a enfermeira. Os guardas foram acionados para conter o homem.

Esposa registrou quando paciente é agredido com um soco no rosto

A esposa filmou o momento em que os guardas deitam o homem no chão e o algemam. Depois, pedem colocam o rapaz sentado no chão. O paciente diz que sente dores no braço e reclama da forma agressiva de agir dos guardas.

Um dos guardas fala para o paciente ficar calado, mas o homem continua a dizer que sente dores, momento em que recebe um soco no rosto. Em seguida, o rapaz é colocado na viatura e encaminhado para a Central de Flagrantes da capital.

Caso será investigado pela polícia

Os funcionários da unidade de saúde relatam que o homem age de forma agressiva sempre que busca atendimento no local. Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia e a Polícia Civil investiga o ocorrido.

A Guarda Civil Metropolitana informou que a equipe tentou dialogar com o paciente, mas devido a agressividade do rapaz, foi necessário o uso da força. Informou também que não concorda com excesso ou abuso de autoridade ou agressão. O órgão acompanhará a investigação e se coloca a disposição para esclarecimentos do ocorrido.

Leia outras notícias no Mais Goiás

Médicas são agredidas após pedirem para acompanhante de paciente usar máscara em cais de Goiânia

Deputado que virou repórter de TV tenta entrar em empresa sem autorização do dono

Advogado acusa policiais militares de agressão em confusão em Goiânia; vídeo

*Jeice Oliveira compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Alexandre Bittencourt