Gustavo Mendanha pede desfiliação do MDB

Prefeito de Aparecida de Goiânia afirmou que cúpula do partido decidiu pelo apoio a Caiado de forma precipitada e sem respeitar a democracia interna

Gustavo Mendanha reclama da transferência de presos para Aparecida de Goiânia (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)
Gustavo Mendanha reclama da transferência de presos para Aparecida de Goiânia (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, pediu desfiliação do MDB nesta terça-feira. Em uma carta enviada ao Diretório Municipal de Aparecida de Goiânia. A saída foi movida pela decisão da direção estadual da sigla de declarar apoio à reeleição do governador Ronaldo Caiado (DEM).

No texto, Mendanha afirmou que o apoio foi decidido de forma precipitada e não respeitou a democracia interna do partido. Ele ressaltou ainda que Caiado sempre combateu o MDB e que fez intensa campanha contra o partido em Aparecida, Goiânia, Anápolis, Rio Verde, Porangatu e diversas outras cidades.

Gustavo citou o pai dele, Léo Mendanha, e o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, e afirmou respeitar a história do MDB em Goiás “[…] que, desde 1982, teve candidatura própria, ganhou, governou e transformou o nosso estados, com os governos de Íris e Maguito, mas também enfrentou derrotas, continuou sendo o principal partido de oposição aos governos do PSDB/DEM”.

No final, Mendanha não descartou uma volta à sigla. Ele ressaltou que, caso Caiado não honre a promessa de ceder a vaga de vice a Daniel Vilela, poderá voltar. “[…] saiba que eu estarei aqui na mesma posição, na resistência ao coronelismo e autoritarismo construindo um programa de governança moderno, inovador e de inclusão social que resgata o orgulho de ser goiano”.

Saída anunciada

A desfiliação de Gustavo Mendanha do MDB já era esperada pela política goiana. No último sábado (25), o Mais Goiás publicou que o prefeito deve assumir o Podemos em Goiás após articulações junto à presidência nacional do partido. Com isso, tanto José Nelto, atual presidente, quanto Professor Alcides (Progressistas), que postulava o comando, foram deixados para trás pelo prefeito de Aparecida de Goiânia.

Gustavo Mendanha busca se fortalecer para candidatura ao governo do Estado em 2022. A expectativa é que o gestor deixe o MDB nas próximas semanas. Uma fonte do Mais Goiás disse que a articulação foi encampada pelo secretário de Relações Institucionais de Aparecida de Goiânia, Felipe Cortez, que integra a direção nacional do partido.