Homem espanca o próprio cachorro até a morte em Jataí

Animal vinha sendo mal tratado há tempos. Por isso, um vizinho passou a cuidar do cão

Homem é preso suspeito de espancar cachorro até a morte em Jataí
Homem é preso suspeito de espancar cachorro até a morte em Jataí (Foto ilustrativa: Reprodução - FreePik)

Um homem de 34 anos está preso suspeito de espancar o próprio cachorro até a morte. O crime aconteceu no setor cidade Jardim ll, em Jataí. Segundo a Polícia Militar, o animal vinha sendo maltratado há tempos. Por isso, um vizinho passou a cuidar do cão. O suspeito então invadiu a casa do vizinho e agrediu o animal até que ele morresse.

Aos policiais, o vizinho relatou que o cachorro dormia na casa dele. O homem apareceu na porta da residência e começou a gritar pelo cão, que não ia até ele, pois sentia medo. Diante disso, o suspeito entrou na casa sem a permissão do proprietário e começou a chutar o animal.

Em um ato ainda mais violento, o homem pegou o cachorro e o arremessou contra a parede. A força do impacto foi tão grande que provocuo a morte do animal. O dono da casa contou a polícia que, logo que percebeu que o animal havia morrido, o homem fugiu.

A PM realizou buscas pela região e o encontrou em casa. Ao Mais Goiás, a delegada Paula Daniela Ruza informou que ele continua preso na Unidade Prisional de Jataí. Porém, a investigadora não detalhou se o homem justificou a violência contra o cão.

Espancar cachorro até a morte configura maus-tratos, entenda melhor o crime

O Grupo de Proteção Animal explica que para uma pessoa ser condenada pelo crime de maus-tratos, é necessário que ela tenha praticado o crime com a intenção e a vontade de provocar sofrimento ao animal.

Em outras palavras, é considerado maus-tratos quando alguém não se importa com a vida ou saúde do animal. Não configura maus-tratos, por exemplo, se o tutor não tiver condições financeiras para tratá-lo.

A pena para esse tipo de crime é de até cinco anos de prisão, caso o crime tenha sido cometido contra cães e gatos. Caso o delito tenha acontecido contra outros animais, a pena é de até um ano.

Ainda segundo o grupo, a Polícia Civil não é o órgão responsável para recolher animais em situação de maus-tratos por falta de condicões do tutor, nem animais de rua. Eles apenas tem a função de investigar crime de maus-tratos, com a intenção de reprimir a prática do crime, e que o autor seja condenado criminalmente no Poder Judiciário.

Leia Mais

Mãe é presa suspeita de expulsar filho de 10 anos de casa por hiperatividade, em Jaraguá

‘Lixão disfarçado de Ecoponto’, reclamam moradores de Anápolis

Delegado Waldir diz que não depende do bolsonarismo para se eleger

Assédio sexual: preso suspeito de encoxar funcionária de 15 anos em lava-jato de Vianópolis