Homem tenta matar namorada com facada no coração e é preso em Aparecida de Goiânia

A vítima sobreviveu mas está em estado gravíssimo, internada, sedada e intubada

Homem tenta matar namorada com facada no coração e é preso em Aparecida de Goiânia
Homem tenta matar namorada com facada no coração e é preso em Aparecida de Goiânia (Foto: Divulgação – PC)

Um homem de 30 anos está preso suspeito de tentar matar a companheira, de 39, com duas facadas no coração. A tentativa de feminicídio aconteceu por volta das 3h desta quarta-feira (19), no Jardim Cristal, em Aparecida de Goiânia. A vítima sobreviveu mas está em estado gravíssimo. Segundo a Polícia Civil, ela está internada no Hospital Estadual da cidade (Heapa).

De acordo com a delegada da Delegacia da Mulher, Cybelle Tristão, o sujeito confessou o crime. Ele narra que deu a facada na vítima após uma discussão e que dispensou o objeto na rua. “Foram 2 golpes de faca. Um na região superior do tórax, do lado esquerdo, que atingiu o miocárdio, e outra mais na lateral, próximo às axilas”, detalha.

Logo depois do crime o suspeito fugiu, mas acabou preso cerca de 1 hora depois por agentes civis. No chão da casa onde o gripe aconteceu há manchas de sangue pelo chão. Ainda segundo a polícia, o sujeito tem antecedentes criminais por violência doméstica.

O Mais Goiás não localizou a defesa do homem.

Homem tenta matar namorada com facada no coração e é preso em Aparecida de Goiânia

No chão da casa onde o gripe aconteceu há manchas de sangue pelo chão. (Foto: Divulgação – PC)

Vítima de facada no coração está em estado grave, diz hospital

Segundo o hospital, a mulher está internada em estado grave e precisou ser intubada, submetida a ventilação mecância e sedada. As facadas atingiram a região do coração.

Dados do Observatório da Secretaria de Segurança Pública coletados em 2021 comprovam que a violência contra a mulher é comum. De janeiro a setembro deste ano o estado de Goiás registrou quase 8 mil episódios de mulheres vítimas de lesão corporal.

Informações do governo federal corroboram essa realidade. Em 2019, 74% das denúncias ao Ligue 180 foram de mulheres agredidas pelos maridos ou ex-companheiros. Sendo que, 55% delas eram mulheres negras.

Os dados referentes ao mês de janeiro de 2022 ainda não foram divulgados pelo órgão de segurança goiana. Segundo a SSP, dados como este só serão divulgados a cada três meses.

Ajude a denunciar esses crimes. O Ligue 180 escuta e acolhe mulheres em situação de violência. O serviço registra e encaminha denúncias aos órgãos competentes, bem como reclamações, sugestões ou elogios sobre o funcionamento dos serviços de atendimento.