Hugo promete revisar medidas de segurança após possível homicídio de idosa

Idosa foi morta por asfixia nas dependências do Hugo. Homem que a matou não tinha autorização para estar no local

Após possível homicídio de idosa internada, Hugo promete revisar medidas de segurança (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)
Após possível homicídio de idosa internada, Hugo promete revisar medidas de segurança (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)

A direção do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) divulgou nota em que promete revisar protocolos internos de segurança e lamenta a morte de uma idosa que estava internada na unidade. A morte aconteceu nesta sexta-feira (8) e a Polícia Civil investiga o caso como homicídio. O acusado não tinha permissão para estar no local e já está preso.

“A direção lamenta profundamente o ocorrido e está revisando integralmente os protocolos de segurança para evitar futuros episódios, ao tempo que presta total assistência à família”, diz a nota.

O suspeito disse a uma testemunha que é inocente. Ele afirmou que estava tentando limpar a traqueostomia da vítima, mas que tampou sem querer o buraco pelo qual ela respirava e ela morreu sufocada. Funcionários do local contradizem o autor e dizem que ele asfixiou a vítima sem motivo aparente. O caso ocorreu no final da tarde de quinta-feira (7).

Outra versão para morte da idosa

Funcionários do Hugo informaram à PM que a vítima estava internada em uma enfermaria e respirava via traqueostomia. Segundo os relatos, sem motivo aparente, o suspeito entrou no local e asfixiou a idosa.

Polícia Civil vai investigar o caso

Ao Mais Goiás, o delegado Rhaniel Almeida disse que apurações iniciais apontam que o suspeito não possuía autorização para entrar no local em que a idosa estava internada. Ele afirma que as equipes da corporação estão na rua para intimar os funcionários do Hugo para prestarem esclarecimentos. A corporação também procura por câmeras de segurança que possam ter registrado o ocorrido.