Identificados suspeitos de roubo de máquinas agrícolas que morreram em confronto com a CPE, em Anápolis

Indivíduos de 32 e 39 anos não resistiram aos ferimentos e morreram na residência; Armas, drogas e munições foram apreendidas no local

Em uma só noite, quatro suspeitos de tráfico e roubo morrem após confrontos com a PM
Em uma só noite, quatro suspeitos de tráfico e roubo morrem após confrontos com a PM (Foto: divulgação - PM)

*atualizada às 13h de sábado (8/1)

Fernando Pereira de Sousa, de 34 anos e Roberto Carlos da Silva, de 39, segundo a PM, são os indivíduos que morreram na tarde de segunda-feira (3) após troca de tiros com a Companhia de Policiamento Especializado (CPE), no Jardim Progresso, em Anápolis. De acordo com a PM, os homens eram especialistas em roubo de maquinários agrícolas no município e região.

No dia do confronto, Roberto Carlos, portava os documentos do irmão que mora em outro estado, e posteriormente foi identificado oficialmente.

O Mais Anápolis apurou que os suspeitos mantinham seguranças na residência. Eles alegavam para terceiros que geriam uma empresa de terraplanagens e que havia uma grande movimentação de dinheiro. Outros quatro jovens foram abordados na residência e levados à delegacia para prestarem depoimento. A Polícia Civil investigará se eles fazem parte da possível quadrilha.

Homens não resistiram aos ferimentos de arma de fogo

Fernando e Roberto Carlos não resistiram aos ferimentos e morreram no local. Os óbitos foram confirmados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Ao todo, quatro armas de fogo, três tabletes de maconha, uma balança de precisão, um alicate de corte, e várias munições foram apreendidas na residência.

Armas, munições e entorpecentes foram apreendidos na residência em que os suspeitos estavam. (Foto: Divulgação/CPE)

Armas, munições e entorpecentes foram apreendidos na residência em que os suspeitos estavam. (Foto: Divulgação/CPE)

Morador afirma que os suspeitos que deram início à troca de tiros

Em conversa com os policiais, um morador, que não quis se identificar, disse que um dos tiros quase o atingiu e afirma que os suspeitos dispararam primeiro. 

“Estávamos no portão e eles [suspeitos] atiraram primeiro em direção aos policiais, depois os policiais desceram para cima deles. Eu vi tudo. Foram os suspeitos que atiraram primeiro”, disse o homem que reside na mesma rua do confronto.