Idosa fica ferida após quarto ataque do mesmo cachorro em cinco meses, em Goiânia

Dessa vez, o cachorro avançou contra a mulher quando ela voltava da igreja, por volta das 21 horas, no Setor Alphaville

A idosa Wilma Maria Santana, de 67 anos, ficou ferida após ter sido atacada por um cachorro no último sábado (15). (Foto ilustrativa: Reprodução - TV Anhanguera)
A idosa Wilma Maria Santana, de 67 anos, ficou ferida após ter sido atacada por um cachorro no último sábado (15). (Foto ilustrativa: Reprodução - TV Anhanguera)

A idosa Wilma Maria Santana, de 67 anos, ficou ferida após ter sido atacada por um mesmo cachorro no último sábado (15). Segundo a filha da vítima, Rosângela Cristina, essa é a quarta vez que a mãe dela é atacada pelo mesmo animal em cinco meses. “É um sentimento de desespero, revolta, indignação”, afirma. Dessa vez, o cachorro avançou contra a mulher quando ela voltava da igreja, por volta das 21 horas, no Setor Alphaville, em Goiânia.

Rosângela explica que o cachorro pertence a uma vizinha do bairro, que sabe dos ataques, mas nunca fez nada para evitá-los. Segundo a filha da idosa, o primeiro ataque mais grave aconteceu no dia 7 de outubro de 2021 e, desde então, a família está em alerta, pois, segundo ela, o animal fica solto pelo bairro e ataca as pessoas sem qualquer motivo.

No terceiro ataque, a idosa foi mordida nas pernas e só conseguiu se livrar do cachorro porque bateu no animal com guarda-chuva. “Das outras duas vezes, em agosto e setembro, ele [o cachorro]  só ‘beliscou’ minha mãe. Mas, registramos uma ocorrência no dia 10 de outubro, no terceiro ataque, porque foi quando ele a machucou feio”, explicou Rosângela.

Idosa fica ferida após quarto ataque de pitbull em cinco meses, em Goiânia

Ferimento causado durante o terceiro ataque, em outubro de 2021. (Foto: Reprodução – Arquivo Pessoal)

Idosa fica ferida após quarto ataque de pitbull em cinco meses, em Goiânia

Por conta dos ataques, Wilma sofreu diversas escoriações e ferimentos causados pelas mordidas nos braços e pernas. (Foto: Reprodução – Arquivo Pessoal)

Ferimentos

Por conta dos ataques, Wilma sofreu diversas escoriações e ferimentos causados pelas mordidas nos braços e pernas. Apesar do susto, Rosângela diz que a mãe está bem ‘na medida do possível’. O sentimento agora é de desamparo e pavor de que novos ataques aconteçam.

“Estamos desesperados, porque sentimos medo de novos ataques. Polícia veio até aqui e falou com a dona do cachorro, mas foi um descaso total”, diz Rosângela.

Idosa fica ferida após quarto ataque de pitbull em cinco meses, em Goiânia

Idosa fica ferida após quarto ataque de cachorro em cinco meses, em Goiânia (Foto: Reprodução – Arquivo Pessoal)

Ataque de Cachorro: outras vítimas do mesmo cachorro

Além de Wilma, outras pessoas da vizinhança já sofreram com ataques repentinos do mesmo cão. “Falamos com a dona do animal, mas ela só ignora, não faz nada, não pede nem desculpas. A polícia também é um descaso total. Eu sei que existem outras pessoas que já foram atacadas pelo cachorro, mas não as conheço”, explicou a filha da vítima.

De acordo com Rosângela, como o cachorro vive solto pela região, não é possível prever onde ele estará para tentar evitar o encontro. “Não é sempre numa mesma rua, o cachorro aparece do nada e ataca”, afirma.

O Mais Goiás entrou em contato com a Polícia Militar (PM) por meio da assessoria na manhã desta segunda-feira (17) e questionou acerca do trabalho feito durante a ocorrência do último sábado (15). Porém, até o momento da publicação da reportagem, não obteve retorno.

A reportagem também não conseguiu contato com a dona do cachorro. O espaço está aberto para manifestação.

LEIA MAIS

Motorista embriagado atinge e fere duas pessoas em motocicleta na GO-213 em Caldas Novas

“Homem nu” que matou pastora em Goiânia tem prisão convertida em preventiva

Acusados de estupro coletivo em Águas Lindas são ouvidos pela Justiça nesta segunda (17)

Homem é flagrado por câmera escondendo carne dentro da calça em supermercado de Anápolis