Incêndio já atingiu mais de 60 mil hectares na Chapada dos Veadeiros

Conforme os bombeiros nesta segunda-feira, 5, as chamas atingem, agora, a área da Serra de Santana, com retorno do fogo (reignição) nas margens do Rio Preto.

Já dura 10 dias o incêndio que teve início em uma propriedade rural do município de Cavalcante, em Goiás, e se espalhou para o resto da Chapada dos Veadeiros, atingindo o Parque Nacional e a Área de Preservação Ambiental (APA) Pouso Alto. O fogo, que começou no dia 25 de setembro, já consumiu 62 mil hectares do Parque e da APA, as duas principais regiões da Chapada.

Na sexta-feira, 2, conforme os bombeiros, o fogo havia avançado em direção ao Rio Preto, onde estão localizados os principais atrativos turísticos do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. O fato exigiu o isolamento da região e fechamento temporário do parque. Conforme atualização dos bombeiros divulgada nesta segunda-feira, 5, as chamas atingem, agora, a área da Serra de Santana, com retorno do fogo (reignição) nas margens do Rio Preto.

Cerca de 16 mil hectares do Parque Nacional foram atingidos pelo fogo até agora, o que equivale a 6,6% da área total. Já a APA Pouso Alto teve 46 mil hectares afetados, ou seja, 5,4% da área. No momento, 140 pessoas trabalham para conter o incêndio, entre bombeiros, agentes do ICMBio, Ibama, Secretaria do Meio Ambiente (Semad), Sociparques (gestora do Parque Nacional) e voluntários, apoiadas por 26 veículos e 5 aeronaves.

Imagem de monitoramento das chamas / Foto: CBMGO

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBMGO), uma operação nacional de combate a incêndio florestal foi deflagrada no dia 1º de setembro, diante do contínuo avanço do incêndio e surgimento de novos focos em outros locais próximos, conduzida por um comando unificado entre o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o CBMGO e com mobilização de recursos estaduais e nacionais.

O Parque Nacional permanecerá fechado para a visitação até o final do dia, quando será realizada nova avaliação das condições de segurança para os visitantes. A reportagem do Mais Goiás entrou em contato com a Sociparques a respeito do funcionamento do Parque Nacional, e aguarda um retorno.

Focos de incêndio

De acordo com o Corpo de Bombeiros, foram registrados 244 focos de incêndios no estado de Goiás, detectados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), só nas últimas 24 horas. Já quanto as ocorrências de incêndios florestais atendidas pelo CBMGO, foram 9.216 de janeiro a outubro deste ano. Foram 450 ocorrências atendidas só nos primeiros 4 dias deste mês.

Em termos de proporções maiores, segundo os bombeiros, o incêndio florestal mais crítico foi registro em setembro, no Parque Estadual Altamiro de Moura Pacheco, que durou por 7 dias consecutivos. A corporação teve que dispor de uma média de 45 bombeiros por dia para o controle das chamas.