Indiciado responsável técnico do projeto da caixa d’água que desabou em Senador Canedo

Sanesc afirma que projeto passou por mudanças e que a administração atual só teve conhecimento após o desabamento do reservatório

Caixa d'água caída - Responsável técnico do projeto da caixa d'água que desabou em Senador Canedo foi indiciado por desabamento e lesão corporal
Indiciado responsável técnico do projeto da caixa d'água que desabou em Senador Canedo (Foto: Reprodução/Lorival Martins/Leitor)

O responsável técnico do projeto da caixa d’água que desabou em Senador Canedo foi indiciado por lesão corporal culposa e desabamento. O acidente aconteceu no último 8 de julho e deixou um jovem ferido gravemente.

Perícia apontou que o reservatório superior estava cheio, enquanto o da base, que serviria para suportar o peso da unidade de cima, estava vazio.

“Dessa forma, o reservatório comporta bem menos peso pois a parte de cima estava com três vezes mais peso do que a parte de baixo. Isso foi um fator que certamente contribuiu com o desequilíbrio da caixa d’água”, destaca o delegado Antônio André.

A investigação também demonstra que o sistema de regulação do volume de água era feito com uma válvula manual, enquanto o ideal era que o funcionamento fosse automatizado.

Responsável técnico pode ser preso por caixa d’água que desabou em Senador Canedo

Caso seja condenado, o responsável técnico pode pegar de dois meses a uma no de prisão pela lesão corporal culposa e até quadro anos por desabamento que coloque a vida dos demais em risco.

Sanesc afirma não saber de mudança em projeto

O Mais Goiás entrou em contato com a Sanesc, que administra a distribuição de recursos hídricos em Senador Canedo. A empresa, através de nota, afirmou que ainda analisa o inquérito, que teve acesso na noite da última sexta-feira (27).

Também confirmou que a válvula de controle de água realmente era manual, mas, como sistema funcionava normalmente, não imaginava que era seria um problema.

Segundo a Sanesc, o projeto da caixa d’água passou por uma alteração em 2017 e a atual gestão só teve conhecimento da questão após o desabamento da caixa d’água.

Engenheiro pediu retirada de seu nome do projeto

A revelação aconteceu depois de documentos enviados pelo Conselho de Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) mostrarem a não instalação de válvulas automáticas para controle de água.

Na ocasião, o engenheiro responsável pediu para que o seu nome fosse retirado para se eximir de eventuais acidentes. A empresa afirma que esses documentos não constavam na administração municipal

“A Agência de Saneamento de Senador Canedo, Sanesc, informa que está analisando o Laudo Pericial da Polícia Técnico Científica e aguarda, também, a finalização da Perícia realizada por uma empresa especialista nesse tipo de ocorrência”, reforça no documento.

Caixa d’água: compartimento inferior estava cheio, segundo Sanesc

A empresa ainda alega que a alteração na concepção inicial do reservatório não foi realizada pela atual gestão. “Portanto, a mudança no projeto original aconteceu durante a construção do reservatório, e a atual gestão não tinha conhecimento dessa alteração, visto que não recebeu projeto.”

De acordo com a Sanesc, a afirmação da PC de que o reservatório inferior estava vazio não procede. “Relatórios diários apresentados à perícia comprovam que não houve falha de operação no controle de volume dos compartimentos superior e inferior do reservatório”.

No dia do acidente, segundo a concessionária, havia água tanto no compartimento inferior quanto no superior. “Naquela data um técnico esteve no local às 7h10, atestando a normalidade na operação”, diz a nota.

Além disso, a empresa destaca que aguarda a conclusão de uma outra perícia solicitada pela administração municipal e que, segundo a Sanesc, está sendo realizada por uma empresa especializada no assunto.

Desabamento: relembre o caso

Um reservatório com quase um milhão de litros de água no Campo Trajano, do sistema Sanesc, desabou e deixou gravemente ferido Yuri Louredo Giuliani, de 18 anos.

Diversas casas foram atingidas pela água e algumas tiveram de ser evacuadas. Na ocasião, mais de 15 bairros de Senador Canedo tiveram o fornecimento de água afetado.

O desabamento do reservatório fez com o jovem Yuri Louredo fosse resgatado inconsciente e gravemente ferido dos escombros. O rapaz  foi levado de helicóptero ao Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia.

Ele ficou quatro dias internado, sendo que também chegou a ir para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) devido à gravidade dos ferimentos. Ele teve alta e foi recebido com festa.

A prefeitura de Senador Canedo também realizou o desmonte da caixa d’água e algumas peças foram destinadas à perícia.

Jovem que ficou ferido ao lado da mãe, em Senado Canedo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)