Inflação em Goiânia foi a maior do País em novembro, diz IBGE

Prévia da inflação em Goiânia neste mês foi de 1,86%, a maior taxa desde 2005 (quando chegou a 2,14%)

Inflação em Goiânia foi a maior do País em novembro, diz IBGE (Foto: Tânia Rêgo - Agência Brasil)
Inflação em Goiânia foi a maior do País em novembro, diz IBGE (Foto: Tânia Rêgo - Agência Brasil)

O IBGE divulgou, nesta quinta-feira (25), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que apontou que a prévia da inflação em Goiânia foi a maior do país no mês de novembro. A variação deste mês na capital foi de 1,86%, a maior taxa desde o ano de 2005, quando esse número chegou a 2,14%.

De acordo com o IBGE, todas as áreas pesquisadas – alimentação e bebidas, habitação, transportes, educação, artigos de residência, vestuário, despesas pessoais, saúde e cuidados pessoais e comunicação – tiveram alta em novembro. Em Goiânia, o índice de 1,86% foi puxado pela energia elétrica (10,93%) e pela gasolina (5,87%).

Inflação: menor índice é o de Belém

O menor resultado ocorreu na região metropolitana de Belém (0,76%), onde houve queda nos preços da energia elétrica (-2,05%) e do açaí (-9,30%). No cenário nacional, a prévia da inflação subiu 1,17% em novembro, a maior variação para o mês desde 2002, quando o índice foi de 2,08%. O IBGE apontou que, no ano, o indicador acumula alta de 9,57%. Já no período de 12 meses, a variação é de 10,73%, acima dos 10,34% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

A segunda maior variação em novembro foi registrada em Salvador (BA), com 1,47%. Logo em seguida, Fortaleza (CE), com 1,35%, e Brasília, (DF), com 1,34%. Veja o quadro das capitais pesquisadas abaixo: