Invicto, Brasil bate Rússia após grande virada no vôlei

Classificada para a terceira fase por antecipação, seleção fecha segundo estágio do torneio neste domingo, contra os Estados Unidos, às 15 horas

A seleção brasileira feminina de vôlei se manteve invicta no Mundial realizado na Itália ao vencer a Rússia por 3 sets a 1, com 25/17, 27/25, 25/19 e 27/25), neste sábado, em Verona, onde a equipe comandada pelo técnico José Roberto Guimarães obteve uma incrível virada na quarta parcial do confronto para ganhar o seu oitavo jogo consecutivo na competição.

Classificada para a terceira fase por antecipação, o Brasil irá fechar o segundo estágio do torneio neste domingo, contra os Estados Unidos, às 15 horas (de Brasília). O duelo valerá a liderança do Grupo F, sendo que as norte-americanas estão na ponta, com 18 pontos, contra 17 das brasileiras.

A possível conquista da primeira posição, porém, não terá grande peso para o time nacional, pois apenas servirá para definir que será cabeça de chave do sorteio dos confrontos da terceira fase, assim como quem escapará de um duelo com o líder do Grupo E desta segunda fase.

Mesmo defendendo a sua invencibilidade na competição, o Brasil poderá se dar ao luxo de se poupar diante dos Estados Unidos, também se mirando no exemplo do Mundial masculino, no qual pouco valeu para o time comandado por Bernardinho a conquista da liderança da segunda fase. O confuso regulamento da competição obrigou o Brasil a encarar a Polônia, anfitriã do torneio, e a Rússia no grupo em que figurou na terceira fase.

Para o Brasil, a vitória deste sábado serviu também para afastar o fantasma russo, pois as rivais derrotaram a equipe nacional nas decisões de 2006 e 2010 do Mundial.

O JOGO
A seleção brasileira começou bem o confronto diante da Rússia e já foi para o primeiro tempo técnico em vantagem de 8/4. Em seguida, o time dirigido por Zé Roberto abriu 15/10 e depois 20/13, após rápida reação das adversárias, que chegaram a reduzir a vantagem para 15/13. A partir dali, o Brasil deslanchou e, após abrir 22/14 em um ace de Gabi, fechou em 25/17 em uma bola de segunda da levantadora Fabíola.

No segundo set, a seleção brasileira deu a impressão de que voltaria a vencer com facilidade. Em um contra-ataque da oposto Sheilla, chegou a fazer 11/3. Entretanto, o time começou a cair muito de rendimento e as russas reduziram a vantagem para 12/10. Insatisfeito com o que via, Zé Roberto colocou Fabíola e Tandara em quadra e tirou Sheilla e Dani Lins, mas o rival europeu seguiu forte e acabou fechando a parcial em 27/25.

O terceiro set, também equilibrado, o Brasil foi para o primeiro técnico em vantagem de 8/5 com Jaqueline se destacando no ataque. Forte no bloqueio, o Brasil depois abriu 21/15 e depois liquidou a parcial em 25/19.

Já o quarto set começou com as russas muito melhor em quadra. Depois de uma vantagem inicial de 6/2 e depois de 15/9, a Rússia chegou a estar vencendo por 20/13. Entretanto, quando a disputa do tie-break parecia inevitável, o Brasil iniciou uma incrível reação após Zé Roberto trocar Fê Garay e Natália. E, com a mudança de ponteiras, o time deslanchou e acabou fazendo um surpreendente 27/25 para fechar a partida.