Jovem que esfaqueou menina em escola de Goiânia assediou garota na sexta, diz delegado

Segundo o delegado Queops Barreto, jovem tem transtornos e mudança na dosagem de remédios teria feito ele ficar agressivo

Polícia finaliza inquérito contra adolescente que esfaqueou menina em Goiâina e remete ao MP
Delegado Queops Barreto, responsável pelo caso (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)

Segundo o delegado Queops Barreto, responsável pelo caso do adolescente que esfaqueou uma colega em uma escola de Goiânia nesta segunda (23), o autor já havia importunado sexualmente uma amiga da garota ferida, na sexta (20), e foi repreendido pela vítima na data. O caso aconteceu no Colégio Polivalente Goiany Prates, no Setor Vila dos Alpes.

Destaca-se, o jovem é diagnosticado com transtornos mentais (transtorno bipolar). De acordo com o Queops, titular da Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), a dosagem de remédios do adolescente teria mudado e ele se tornou mais agressivo.

Colegas de classe, inclusive, disseram ao delegado que ele era de boa convivência, mas às vezes ficava agressivo. “Ele está apreendido, aguardando o parecer do Ministério Público para saber qual medida será aplicada e forma provisória. Em alguns dias terminamos as investigações e remeteremos ao judiciário”, disse e completou: “Ele é um adolescente com um professor de apoio [por conta da condição]. Foi uma questão inesperada.”

Defesa do jovem

Ao Mais Goiás, a advogada do jovem que esfaqueou uma adolescente em um colégio de Goiânia nesta segunda-feira, Ana Carolina Amorim Santos, disse que o seu cliente era vítima de bullying por parte de colegas e que este fato pode ter motivado o surto. “Meu cliente tem alguns transtornos mentais, faz acompanhamento psicológico há muito tempo. Ele estava estável, mas vinha sofrendo bullying de um grupo específico do qual a vítima faz parte.”

Ainda segundo Ana, ele fez o corte na colega durante um surto. Segundo testemunhas, a vítima foi atingida por um golpe com faca de serra na região da nuca. O ferimento não foi profundo e a menina passa bem.

O suspeito é estudante da mesma escola da vítima e foi encaminhado para Depai após o ocorrido. Já a vítima foi levada para o hospital por uma equipe do Corpo de Bombeiros.

O superintendente de segurança escolar, coronel Mauro Vilela também falou ao Mais Goiás. Segundo ele, tanto o jovem quanto a vítima (bem como seus familiares) serão acompanhados pelo Conselho Tutelar e pela assistência social da secretaria de Educação de Goiás (Seduc).

Mauro afirmou, também, que o jovem não tinha histórico de violência, mas já teria “assediado” colegas. Segundo o coronel, o adolescente permanece na Depai.

Confira a nota da secretaria de Educação na íntegra:

“Na manhã desta segunda-feira (23/08), um estudante da 1ª série do Ensino Médio, do Colégio Estadual Polivalente Goiany Prates, em Goiânia, ingressou na unidade escolar portando uma faca na mochila e desferiu um golpe na nuca de uma colega.

Ao tomar conhecimento do ocorrido, as equipes gestora e pedagógica da unidade escolar acionaram o socorro à vítima, que foi prontamente encaminhada a uma unidade de saúde.

Ao mesmo tempo, o Batalhão Escolar foi acionado de modo a conter o agressor e garantir a segurança no local.

Uma equipe da Superintendência de Segurança Escolar e Colégios Militares da Seduc também foi acionada e está se deslocando ao colégio de modo a esclarecer os fatos e dar suporte aos familiares dos estudantes, com adoção das medidas cabíveis.

O agressor foi encaminhado para a Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) e o caso está sob investigação.

As aulas presenciais na unidade escolar, que ocorriam em regime híbrido e com apenas 50% da capacidade máxima de ocupação, foram suspensas temporariamente.”

Secretaria de Estado da Educação (Seduc) – Governo de Goiás