Júri absolve rapaz da acusação de ajudar namorada a matar amiga, em Rio Verde

Juri popular absolveu o jovem acusado de ajudar a namorada a matar Emanuelle Batista, de 14 anos

O namorado da suspeita de matar a facadas a adolescente Emanuelle de Souza Batista foi preso por suposta participação no crime em Rio Verde. (Foto: Arquivo Pessoal)
O namorado da suspeita de matar a facadas a adolescente Emanuelle de Souza Batista foi preso por suposta participação no crime em Rio Verde. (Foto: Arquivo Pessoal)

O namorado da adolescente que admitiu ter matado Emanuelle Batista, de 14 anos, com 35 facadas foi inocentado pelo júri popular durante o julgamento realizado na quinta-feira (4), em Rio Verde, região sudoeste de Goiás. O rapaz era acusado de assistir a namorada esfaquear e atear fogo no corpo de Emanuelle além de ajudá-la no crime. O caso aconteceu em janeiro de 2020 e foi motivado por críticas que a vítima fez contra a acusada nas redes sociais.

“O Conselho de Sentença passou à votação dos quesitos, ocasião em que reconheceu a materialidade das lesões sofridas pela vítima e sua consequente letalidade, não atribuindo a autoria do delito ao réu”, entenderam os jurados.

Prisão por participação

A Polícia Civil havia prendido o rapaz após identificar provas de que ele foi até o local onde o corpo foi incendiado dias antes do crime e que segurou a adolescente para que a namorada a esfaqueasse. Ele foi preso por homicídio, corrupção de menores e destruição de cadáver.

“Ele confessa que estava na mata no momento do crime e que, depois que ele assistiu a namorada matando a menor, ele também a ajudou a enterrar o celular e a faca, então está bem evidente a participação dele”, disse o delegado Danilo Fabiano, responsável pela investigação, na época do crime.

O jovem permaneceu na Casa de Prisão Provisória desde o dia 16 de março de 2020. O juiz Rony André Wachtel determinou que ele deixe a prisão.

O processo contra a adolescente apreendida corre em segredo de justiça.

Relembre o caso

Emanuelle desapareceu no dia 14 de janeiro de 2020. Seu corpo foi encontrado em um matagal dois dias após ser morta. A acusada foi identificada com o auxílio de filmagens de câmeras de segurança que flagraram quando as duas seguiam em direção ao matagal.

A menor confessou armou uma emboscada e matou a adolescente depois de ver postagens com criticas nas redes sociais feitas contra ela.

LEIA MAIS

Família de adolescente encontrada morta no Jaó nega que ela havia ido a festa

Adolescente é encontrado morto atrás de um bar, em Niquelândia (GO)

Em Anápolis, adolescente é assassinada e namorado é baleado após convite para festa 

*Jeice Oliveira compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Alexandre Bittencourt