Justiça determina que GOs 060 e 173 sejam revitalizadas

O Ministério Público determinou prazo de 18 meses para revitalização das vias

Justiça determina que GO 060 e GO 173 sejam revitalizadas

Em ação judicial homologada no último sábado (31), o Ministério Público de Goiás (MP-GO) determinou que a Agência Goiana de Infraestrutura e Transporte (Goinfra) deve revitalizar a GO 060, entre Israelândia e Iporá. O prazo é de um ano. E, para a revitalização da GO-173 no perímetro entre Israelândia e Jaupaci, o tempo máximo determinado é de seis meses.

A sentença do juiz Marcos Boechat Lopes Filho foi embasada em perícia técnica feita pela Coordenação de Apoio Técnico-Pericial (Catep) do MP-GO, em julho de 2018. Foram constatados, à época, inúmeros buracos, depressões, trincas, deformações e falta de sinalização, como faixas centrais que delimitam as vias e separam o acostamento da estrada.

O promotor avaliou que a situação das rodovias tinha piorando após os estudos. “Dessa forma, a conclusão das obras ainda demandaria cerca de um ano e seis meses, o que não se mostra razoável ante a urgência da demanda, já que os usuários das rodovias correm frequente risco de acidentes, até mesmo com mortes”, pontua Marcos Boechat.

Como consequência da precariedade das vias, associada à época de chuvas, houve desmoronamentos de bueiros em trechos da GO-060, acidentes, o rompimentos de uma ponte e a abertura de bueiros.  A situação levou à interdição da rodovia pela Polícia Rodoviária Estadual e à construção de desvios provisórios. Em um dos bueiros rompidos foi instalada ponte metálica pelo Exército Brasileiro, que foi  retirada após um acidente.

O promotor afirma que, no caso da GO-173, foram realizadas apenas ações emergenciais do tipo tapa-buracos e utilizadas técnicas de baixa qualidade, sem solucionar de forma definitiva o problema. Segundo ele, as medidas são insuficientes, pois seria necessária a revitalização da infraestrutura.

Relembre a situação da GO 060 e GO 173

No dia 10 de março de 2019 um bueiro se rompeu na GO 060, próximo ao município de Israelândia, a 223 quilômetros de Goiânia. Um acidente envolvendo um caminhão e um veículo de passeio fez com que o governador Ronaldo Caiada (DEM) publicasse um vídeo no Instagram sobre a situação da rodovia. Ele afirmava que havia solicitado apoio ao Ministério do Desenvolvimento e Integração Regional.

Em seguida, Exército Brasileiro instalou uma ponte metálica que, posteriormente, caiu e foi retirada. Posteriormente as duas GOs foram interditadas por apresentarem riscos a pedestres. A justiça determinou uma multa diária ao Governo Estadual de R$ 100 mil caso não houvesse o comprimento das orientações de revitalização das estradas.

Com a decisão, ficou proibido, temporariamente, o tráfego de veículos pesados como caminhões com mais de dois eixos, ainda que descarregados, à exceção daqueles que comprovassem o transporte de gêneros de primeira necessidade (alimentos, medicamentos, insumos hospitalares e combustíveis). O fluxo de motocicletas, automóveis de passeio (inclusive camionetes e vans), ônibus de transporte de passageiros e caminhões de até dois eixos foram permitido nas vias.

*Com informações do TJ-GO