Justiça nega investigação contra todos os envolvidos no julgamento do caso Valério

Pedido incluía os jurados, advogados, o assistente de acusação e os próprios réus

Justiça nega investigação contra todos os envolvidos no julgamento do caso Valério
Justiça nega investigação contra todos os envolvidos no julgamento do caso Valério (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)

A Justiça negou o pedido do advogado de três réus do caso Valério Luiz para investigar todos os envolvidos no julgamento. A demanda incluía os jurados, advogados, o assistente de acusação e os próprios réus.

Vale lembrar, o juiz que preside o júri, Lourival Machado, determinou em 15 de junho a investigação da conduta do jurado que deixou o hotel onde os demais estavam para, em teoria, buscar um medicamento em casa. Essa saída fez com o julgamento fosse adiado de 13 de junho para 5 de dezembro.

Ainda em relação ao pedido para investigar os envolvidos, o foco era no assistente de acusação, o advogado Valério Luiz Filho, filho de Valério Luiz, radialista assassinado em 5 julho de 2012. O pedido foi do advogado Ricardo Silva Naves, que tem o sargento reformado da PM Ademá Figueredo Aguiar, o sargento da PM Djalma Gomes da Silva e o empresário Urbano de Carvalho Malta foi quem pediu a investigação.

Para Lourival, não há suspeita de nenhuma irregularidade na conduta das outras partes do processo. A informação foi divulgada pela CBN Goiânia.

Caso Valério Luiz

O jornalista foi assassinato em julho de 2012. O ex-cartorário Maurício Sampaio é acusado de ser o mandante do crime.

Cinco réus são acusados do homicídio: Urbano de Carvalho Malta, Marcos Vinícius Pereira, Maurício Borges Sampaio, Djalma Gomes da Silva e Ademá Figueiredo Aguiar Silva.