Ladrão que invadiu loja de galeria no setor Bueno é preso em Goiânia

Ladrão que furtou loja no Bueno tem passagem por homicídio e usava tornozeleira eletrônica no momento da prisão

Ladrão invade loja no setor Bueno e causa prejuízo de R$1,2 mil em Goiânia
Ladrão invade loja no setor Bueno e causa prejuízo de R$1,2 mil em Goiânia (Foto: Arquivo pessoal)

O ladrão que invadiu uma loja de uma galeria no setor Bueno foi preso pela Polícia Militar nesta segunda-feira (17). Após denúncias anônimas, o homem de 33 anos foi localizado e preso no setor Pedro Ludovico e encaminhado para a delegacia. Ao ser abordado, ele confessou ser o autor do furto na loja.

Ladrão causou um prejuízo de 1,2 mil para dona da loja

A loja, especializada em vender um tipo de doce gelado (chamado geladinho gourmet) foi invadida por volta das 4h03 da madrugada de sábado (15). Para entrar no estabelecimento, o ladrão forçou a porta de vidro que estourou, o que gerou um prejuízo de 1,2 mil para a proprietária do local. Além de estragar a porta, o homem furtou dinheiro e produtos do estabelecimento.

Na tentativa de não ser identificado, o ladrão empurrou as duas câmeras de segurança para cima. Proprietários de outros estabelecimentos da região reconheceram o ladrão como autor de outros furtos em lojas próximas.

O homem, que possui passagem por homicídio e usava uma tornozeleira eletrônica no momento da prisão, foi localizado por policiais militares que realizam o patrulhamento na rua 1103, ele confessou aos policiais que praticou o furto sozinho. O ladrão segue na delegacia onde presta depoimento.

Proprietária da loja se diz aliviada pela prisão do ladrão

A dona do estabelecimento entrou em contato com o Mais Goiás para denunciar o ocorrido. Hoje, ela se diz aliviada por saber que o ladrão foi preso.

“Me sinto aliviada em saber que ele foi preso, espero que ele continue preso e não faça isso com outros empresários. Não é só o prejuízo financeiro que ele causa, é o dano psicológico também, a gente fica bastante abalada, ele trouxe muitos transtornos. Com certeza a gente não trabalha mais do mesma forma. Eu me sinto aliviada em saber que se ele continuar preso, pelo menos não vai fazer isso com outros empresários que trabalham duro. Nós não paramos, não podemos parar, trabalhamos de domingo a domingo e bola para frente. Deus que nós dê forças”, relata a proprietária.

 

Leia outras notícias no Mais Goiás

Grupo especializado em roubos de veículos é preso em Anápolis

Mulher é presa em Lagoa Santa por furtar gado em MS

“Homem nu” que matou pastora em Goiânia tem prisão convertida em preventiva

 

*Jeice Oliveira compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Alexandre Bittencourt