Laudo confirma que Lázaro estuprou mulher no DF em abril deste ano

Informação foi divulgada pela delegada Adriana Romana

Polícia indicia mulher, ex-companheira e ex-sogra de Lázaro por ajudar em fuga
Polícia indicia mulher, ex-companheira e ex-sogra de Lázaro por ajudar em fuga (Foto: Divulgação)

Laudo realizado pela Polícia Civil do Distrito Federal confirmou que Lázaro Barbosa estuprou uma mulher em abril deste ano. A informação foi divulgada pela delegada Adriana Romana neste sábado. A descoberta foi possível porque a polícia encontrou material genético na cena do crime que é equivalente ao deixado em outro estupro, praticado em 2009, pelo qual Lázaro foi condenado. 

De acordo com a delegada, o crime aconteceu no dia 26 de abril, na região do Sol Nascente, a maior favela do DF. Lázaro invadiu uma residência e encontrou três pessoas: a vítima, o marido dela e o filho do casal. Ele rendeu a família, roubou celulares e trancou o marido em o filho em um dos quartos. Em seguida, levou a mulher para uma região de mata. De acordo com Adriana Romana, ele abusou sexualmente da vítima “de forma muito violenta”.

A Polícia Civil do DF fez uma série de diligências, mas só conseguiu confirmar a autoria do estupro depois que ele matou três pessoas em Ceilândia, fato que desencadeou a força-tarefa. Ele foi identificado graças às impressões digitais deixadas no local do homicídio.

Outra prova de que Lázaro cometeu o crime foi o material genético deixado na vítima. Ele foi condenado por outro estupro em 2009 e os dois materiais foram comparados. Para a delegada, não há dúvidas de que o crime foi cometido pelo serial killer.

“Através desse confronto do material encontrado na vítima foi possível confirmar, com 100% de certeza, que o Lázaro Barbosa é o autor desse roubo e estupro violento que ocorreu no Sol Nascente no dia 26 de abril”, disse Adriana.

Matéria atualizada às 14h42.