Laudo diz que influencer tinha visão clara das mulheres que atropelou, em Goiânia

Murielly foi denunciada do pelo MPGO pelos crimes de homicídio qualificado e tentativa de homicídio

Empresária que atropelou mulher na porta de distribuidora é denunciada por homicídio qualificado (Foto: Divulgação)
Empresária que atropelou mulher na porta de distribuidora é denunciada por homicídio qualificado (Foto: Divulgação)

A influencer e empresária Murielly Alves Costa tinha clara visão das vítimas quando as atingiu com o carro após a discussão em uma distribuidora de bebidas de Goiânia. É o que aponta um laudo da Polícia Técnico-Científica. O crime aconteceu no dia 21 de abril em frente a um açougue no Jardim Pompeia, a poucos metros de distância da distribuidora.

Bárbara Angélica Barbosa, de 30 anos, morreu no local após ser atropelada e prensada contra uma pilastra. Sua esposa, Kamyla Lima ficou ferida, foi encaminhada ao hospital e sobreviveu.  Em depoimento, Murielly afirmou que estava bêbada e não se lembrava do crime.

Murielly Alves Costa, de 27 anos (Foto: Divulgação)

Simulação do atropelamento

A simulação feita pela perícia aponta que o casal pediu para que a empresária se retirasse da distribuidora, mas ela se recusou a sair e iniciou-se uma discussão. Após a briga, Kamyla e Bárbara saíram a pé do estabelecimento e caminharam por 25 metros até uma calçada em frente ao açougue, local onde o carro delas estava estacionado.

Minutos depois, a acusada entrou em seu carro, que estava parada ao lado da distribuidora, e arrancou até bater no carro das vítimas.Na batida, Kamylla foi atingida, mas o carro só parou depois que invadiu o açougue.

Bárbara foi até o carro de Murielly e colocou parte do corpo para dentro do veículo na tentativa de tirar a chave na ignição, mas a investigada engatou marcha ré e prensou Bárbara contra a parede do estabelecimento. Não satisfeita, ela continuou e prensou a vítima contra uma pilastra na calçada.

O socorro foi acionado, mas Bárbara morreu ainda no local.

“No caso analisado, o primeiro atropelamento (Kamyla) deu-se com a vítima na calçada, parada, estando em condições adequadas de visualização por parte dos condutores de veículos automotores. O segundo atropelamento (Bárbara) deu-se com a vítima posicionada ao lado do condutor, na região da porta dianteira esquerda, fato que também garantia a sua visualização”, esclarece o laudo.

Prisão

Após o atropelamento, Murielly fugiu do local e foi encontrada pela polícia em Nerópolis. Ela foi presa em flagrante e já foi denunciada pelo Ministério Público de Goiás (MPGO) pelos crimes de homicídio qualificado contra Bárbara e tentativa de homicídio contra Kamylla.

A família das vítimas aguardam a justiça decidir a data do julgamento da empresária.

Leia outras notícias no Mais Goiás

Justiça determina prisão preventiva de influencer que atropelou duas mulheres, em Goiânia

Influencer de Goiânia jogou carro contra mulher e a prensou em pilastra, diz delegado

Influencer que atropelou duas mulheres em Goiânia fica em silêncio durante depoimento

*Jeice Oliveira compõe programa de estágio do Mais Goiás sob supervisão de Alexandre Bittencourt