Lockdown repentino deixa chinesa presa em casa de ‘date’ em primeiro encontro

Wang disse que, pelo menos, o homem cozinhou para ela durante todo o confinamento

Wang disse que o homem cozinhou para ela durante todo o confinamento. Lockdown repentino deixa chinesa em casa de date em primeiro encontro
Wang ficou confinada em casa de 'date' em primeiro encontro (Foto: BBC News Brasil - Shenzhen TV)

Imagina ir para um primeiro encontro e ter que ficar na casa do date durante vários dias contra sua vontade? Foi isso que aconteceu com uma mulher em Zhengzhou, no leste da China. A chinesa não contava que, depois de chegar na residência do pretendente, o local passaria por um lockdown repentino.

A mulher, identificada apenas pelo sobrenome Wang, postou sua história na rede social WeChat. Na postagem, ela explicou que havia chegado recentemente a Zhengzhou para o Ano Novo Lunar. Neste ano, a data será celebrada em 1º de fevereiro.

“Estou ficando mais velha, então meus pais organizaram mais de 10 encontros às cegas para mim”, disse a chinesa na publicação.

Segundo Wang, o quinto homem com quem marcou disse que “era bom na cozinha” e a convidou para sua casa para que pudesse cozinhar uma refeição.

Durante o encontro, a chinesa descobriu que a comunidade em que ele morava havia entrado em lockdown repentino por um aumento nos casos de Covid-19. Por isso, ela acabou impedida de deixar o local.

Wang ficou por quatro dias na casa do pretendente. Ela afirmou que a situação “não foi nada ideal”. Pelo menos, segundo ela, o chinês cozinhava muito bem. Ela acrescentou que ele não era de muitas palavras.

Vale ressaltar que a China tem uma política de tolerância zero para a Covid-19. Sendo assim, os confinamentos obrigatórios repentinos já se tornaram rotina por lá.

Cidade na China faz ‘desfile da humilhação’ com suspeitos de violarem lockdown

Em dezembro do ano passado, quatro pessoas que supostamente violaram o lockdown contra a Covid-19 foram obrigadas a desfilar pelas ruas de uma cidade do sul da China carregando cartazes com seus nomes e suas fotografias, em uma cena que remete aos castigos de humilhação pública aplicados durante a Revolução Cultural, em meados do século passado. Veja AQUI!

LEIA TAMBÉM:

+ Gusttavo Lima se pronuncia sobre dívida por não pagar condomínio

+ Morador de rua que cantou parabéns para cães recebe ajuda

*Com informações da Folha de São Paulo