Luiz do Carmo diz que é candidato à reeleição independente da posição do partido

Luiz do Carmo assumiu como suplente de Ronaldo Caiado (DEM) quando o democrata se licenciou para concorrer ao governo do estado

CPI foi palanque político para esquerda desgastar presidente, diz Luiz do Carmo
CPI foi palanque político para esquerda desgastar presidente, diz Luiz do Carmo (Foto: Pedro França - Agência Senado)

O senador Luiz do Carmo (MDB) se diz candidato à reeleição independente do que pode ocorrer até 2022. A parada é dura, visto que para o próximo pleito há somente uma vaga ao Senado para Goiás e não faltam nomes que se acotovelam para a candidatura ao Congresso Nacional.

“Desde que assumi como senador sempre deixei claro que seria candidato à reeleição”, diz. “Tenho trabalho sólido, com 40 prefeitos me apoiando, mais de R$ 300 milhões em emendas, representantes em todos os municípios e tenho conversado com o presidente do partido Daniel Vilela”, continua o senador.

Luiz do Carmo assumiu como suplente de Ronaldo Caiado (DEM) quando o democrata se licenciou para concorrer ao governo do estado. Por isso, analisa que o MDB deve fazer uma composição, com cuidado, montar uma boa chapa para deputados federal e estadual. Mas ressalta não ter dúvidas sobre sua candidatura.

Apoio

O apoio do MDB a Caiado ainda é alvo de disputa. Daniel Vilela dá indícios de que comporia com o governo, mas ressalta que só deve ser definido no ano que vem. Grupo liderado pelo prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, por outro lado, quer candidatura própria do partido. Caso o partido formalize apoio Daniel poderia sair a senador ou vice-governador.

Há ainda o PSD, que também pode apoiar Caiado. O ex-ministro Henrique Meirelles, recém filiado ao partido, se coloca como candidato do partido ao Senado, o que embola ainda mais a disputa. Sem contar nomes como João Campos (Republicanos), e Wilder Morais (PSC), que já colocaram seus nomes “à disposição” do governo

Daniel [Vilela] quer ser candidato ao Executivo, nunca me disse que iria ao Senado. Se o partido optar por apoiar Caiado e ele colocar seu nome para senador, vamos disputar para quem tem mais viabilidade. Quero deixar claro que sou candidato ao Senado”, aponta Luiz do Carmo.