Má pontaria do ataque preocupa comissão técnica do Atlético Goianiense

O Dragão empatou os 3 jogos em casa na Sul-Americana em 0 a 0

Nathan durante partida contra o Libertad. Foto: Bruno Corsino/ACG

Diante do Libertad, na última quarta-feira (19), o Atlético finalizou 19 vezes, mas apenas 3 foram no gol da equipe paraguaia. O resultado disso foi mais um jogo sem vitória em casa na Copa Sul-Americana, são 3 empates na competição no estádio Antônio Accioly (Libertad, Newell’s Old Boys e Palestino). A falta de pontaria e as vitórias em casa têm incomodado os jogadores do Atlético, como destacou o zagueiro Nathan.

“Temos feito boas partidas, e nos sentimos incomodados. Estamos sendo equilibrados, estamos nos expondo em certos momentos e fica uma tristeza da bola não estar entrando e a vitória não estar vindo. Estamos devendo nos jogos em casa, nesses três jogos deveríamos ter feito pelo menos uma vitória, mas agora é bola para frente. Somamos fora de casa, agora é ter a cabeça boa, seguir trabalhando que a vitória irá vir no momento certo”, disse o defensor.

Os empates em casa deixaram o Atlético em uma situação complicado no Grupo F. Com 9 pontos, o Dragão é o segundo colocado e agora precisa torcer contra o Libertad na última rodada. Para Nathan o principal é vencer o próximo confronto, mas o defensor lamenta a fórmula de disputa da competição, que classifica apenas o líder de cada chave.

“Temos de fazer a nossa parte em primeiro lugar. É um grupo muito difícil, podemos chegar a 12 pontos e caso de vitória, mas acho que a Sul-Americana poderia classificar 2 times. Acho que fica uma injustiça, porque podemos ser eliminados sem ter perdido nenhum jogo. Mas agora é focar em fazer o nosso resultado primeiro para tentar conquistar esse feito na história do Atlético”, completou Nathan.