Marcelo Cabo avalia primeira partida do Atlético Goianiense e quer “rodar o elenco” no Goianão

Rubro-negro venceu o Crac na estreia, por 1 a 0, volta aos gramados no fim de semana e treinador quer testar novas peças

Marcelo Cabo contra o Crac
Treinador inicia mais uma temporada a frente do rubro-negro com vitória e agora quer testar jogadores. Foto: Heber Gomes - Mais Goiás

O Atlético Goianiense estreou com vitória no Campeonato Goiano. Contando as duas últimas passagens, Marcelo Cabo chegou ao 13º jogo consecutivo sem perder no comando do rubro-negro, quando bateu o Crac por 1 a 0, na noite desta última quarta-feira (26), no estádio Antônio Accioly. O único gol do confronto foi marcado pelo meia-atacante Wellington Rato no segundo tempo.

Com novas opções e um ataque completamente renovado, Marcelo Cabo tratou de valorizar a vitória diante dos torcedores. Com um primeiro tempo franco entre as duas equipes, com chances para ambos os lados, o rubro-negro deu menos espaços para o adversário na segunda etapa e conseguiu marcar o gol da vitória com passe de Dellatorre e cabeçada de Rato.

“Levamos em consideração que foi um jogo pós pré-temporada, que fizemos três semanas de trabalho físico muito forte, sabíamos que iríamos encontrar dificuldade. Não podemos pensar em uma pré-temporada só para o jogo contra o Crac, mas sim o ano todo. Fizemos dois jogos-treino, ainda chegando alguns jogadores, mas o mais importante foi a vitória na estreia como mandante. A equipe teve um bom volume de jogo, duas bolas na trave, perdemos alguns gols e no primeiro tempo estávamos um pouco exposto, mas corrigimos. O Luan fez duas belas defesas, está em uma excelente fase”, destacou Marcelo Cabo.

Muitas equipes utilizam o estadual como um “teste de laboratório”, e o Atlético Goianiense pretende seguir para esse rumo. Apesar de escalar força máxima, do que tinha à disposição, Marcelo Cabo pretende revezar peças dentro do elenco, incluindo no gol. Sem jogar a quase um ano, Renan em breve estará pronto para voltar a atuar e deve receber oportunidades.

“Quando a gente entender que o Renan está preparado, vamos dar minutagem para ele, ele precisa de ritmo de jogo. Vamos usar essa fase de classificação para criar tempo de partida para eles, para girar o elenco e que possamos chegar no mata-mata com a equipe em ‘voo de cruzeiro’”, completou Marcelo Cabo.