Maternidades atendidas pelo SUS passam a oferecer DIU em Goiânia

Dispositivo Intrautrino (DIU) de cobre começou a ser oferecido gratuitamente a gestantes e mulheres em condições de pós-aborto no Hospital e Maternidade Dona Iris e na Nascer Cidadão

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia começou a oferecer o Dispositivo Intrautrino (DIU) de cobre em maternidades atendidas pelo o Sistema Único de Saúde (SUS) para gestantes e mulheres em condições de pós-aborto. Por conta disso, os profissionais da saúde da capital foram os primeiros no país a receberem um treinamento com uma equipe enviada pelo Ministério da Saúde.

O DIU, apesar de ser o método anticoncepcional mais utilizado no mundo, é pouco difundido no Brasil. Em Goiânia, o produto é oferecido em reuniões de planejamento familiar e, somente no primeiro semestre de 2017, 489 dispositivos foram inseridos. Esse número deve aumentar com a realização do procedimento agora também no Hospital e Maternidade Dona Iris e Maternidade Nascer Cidadão.

O método está disponível assim quando a entrada da paciente é dada no hospital. Segundo a diretora de Redes Temáticas da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Maria Cláudia Honorato, a parte do aconselhamento é de extrema importância para a sua eficácia na implantação. “Não tem contra indicação, mas é claro que cada mulher deve passar por um aconselhamento que seria no sentido de ter o consentimento da mulher para aplicação ou implantação do DIU”. destaca.

Maria Cláudia explica que a introdução na paciente ao método começa com a classificação de risco e a consulta de pré-parto. ” [Os médicos] conversarão com as mulheres sobre o DIU de cobre e, caso elas manifestem interesse, darão os encaminhamentos para utilização da técnica. Ao longo do pré-natal as futuras mães também devem ser orientadas sobre o método e a possibilidade de utilizá-lo em até 48 horas após o parto”, ressalta a diretora de Redes Temáticas da SMS.

Nos casos de aborto induzido ou espontâneo, a colocação se dará de uma forma mais rápida. “Neste casos o DIU deve ser colocado imediatamente se não houver infecção e caso a mulher deseje utilizar o método”, destaca Maria Cláudia. Caso a paciente queira retirar o DIU, basta ela se dirigir em qualquer unidade de saúde para que ocorra a remoção do anticoncepcional. Além do DIU, a SMS oferece outras opções de prevenções como preservativos, pílulas, anticoncepcionais injetáveis e de emergência, e as cirurgias de laqueadura e vasectomia.