Médicos de Senador Canedo confirmam paralisação por atraso no pagamento

Médicos atuam na Maternidade Municipal Aristina Cândida, em Senador Canedo

Foto: Google Maps

Em carta entregue à Secretaria de Saúde de Senador Canedo, um grupo de médicos que atua na Maternidade Municipal Aristina Cândida informou que vai paralisar suas atividades na próxima quarta-feira (14) “devido aos sucessivos atrasos no pagamento”. A paralisação foi decidida em reunião realizada no último dia 6.

A carta é assinada por 11 médicos plantonistas, ginecologistas e obstetras que trabalham na maternidade municipal. Segundo eles, a paralisação está prevista para começar às 7h do dia 14 e “trata-se de uma decisão legítima da categoria, prevista na Constituição Federal” e motivada pela falta de pagamento das remunerações mensais nos meses de dezembro, maio e junho.

Além dos atrasos no pagamento, os médicos reclamam da falta de disponibilidade de insumos de saúde, medicamentos e demais produtos de saúde “necessários aos atendimentos aos usuários do Sistema de Único de Saúde na Maternidade mantida pelo Poder Público Municipal, além do desfalque de profissionais na escala de plantão”.

“É solicitado ainda o esclarecimento de tal acontecimento e a realização do pagamento de todos os honorários trabalhados”, finaliza a carta.

A reportagem do Mais Goiás entrou em contato com a Prefeitura de Senador Canedo sobre a questão e aguarda um retorno. O espaço permanece aberto.

Atualização:

Em nota enviada ao Mais Goiás, a Prefeitura de Senador Canedo admitiu que houve “um atraso ocasional nos pagamentos”, mas que todos os meses trabalhados nessa gestão serão quitados até quarta-feira, 14 de julho.

Veja a nota na íntegra:

“A Secretaria Municipal de Saúde informa que houve um atraso ocasional nos pagamentos mas que todos os meses trabalhados nessa gestão serão quitados até quarta-feira, 14 de julho. Em relação à falta de alguns insumos, a Secretaria informa que recebeu a Pasta com estoque insuficiente para atender toda demanda e que imediatamente iniciou os processos de licitação e já conseguiu repor inúmeros medicamentos que faltavam.

A Secretaria de Saúde reforça que, mesmo com as dificuldades intensificadas pela Pandemia da Covid 19, segue trabalhando para prestar os melhores serviços à população e oferecer as melhores condições aos profissionais da Pasta.”