Menina que sofreu acidente no Mutirama em 2017 será indenizada, diz Justiça

Brinquedo "twister" rompeu o eixo central e deixou 13 pessoas feridas, naquele ano

Menina que sofreu acidente no Mutirama em 2017 deverá receber R$ 25 mil, diz Justiça (Foto: Divulgação)
Menina que sofreu acidente no Mutirama em 2017 deverá receber R$ 25 mil, diz Justiça (Foto: Divulgação)

A juíza Marina Cardoso Buchdid condenou a Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer de Goiânia (Agetul) a pagar R$ 25 mil de danos morais a uma menina que se acidentou no Parque Mutirama, em 2017. A decisão é de terça-feira (10) à noite.

Consta nos autos que, Leona Gonçalves Sales, à época com nove anos, sofreu um acidente grave no “Twister”, que rompeu o eixo central, por negligência da administração pública, ficando três dias na UTI, além de sete na enfermaria. Vale lembrar, ocorreu em 26 de julho daquele ano e deixou outras 12 pessoas feridas por causa de lesões no fígado e rim.

A Agetul, por sua vez, disse que o parque estava dentro das normas e tinha certificado emitido pelo corpo de bombeiros. Para a magistrada, os queridos não conseguiram comprovar nada que excluísse a responsabilidade deles. “Não podem os requeridos simplesmente alegarem caso fortuito ao ocorrido se, evidentemente, não haver manutenção no local, já se espera que poderia haver acidentes em relação.”

Para a juíza, o fato, se não tivesse ocorrido naquele momento, poderia acontecer em outro dia, já que “após ocorrido o Município de Goiânia suspendeu as atividades. A propósito, após o acidente, a própria Administração do parque emitiu nota afirmando que ele foi provocado por uma barra de aço que interliga os carros do brinquedo”.

A Procuradoria-Geral do Município informou que ainda não houve notificação. Assim que esta ocorrer, a PGM “se manifestará nos autos do processo em momento pertinente”.

Relembre o acidente

No dia 26 de julho de 2017, 13 pessoas ficaram feridas após o brinquedo em que estavam, o Twister, cair. Conforme o Corpo de Bombeiros na época, 16 pessoas estavam na atração quando o acidente ocorreu.

Na ocasião, uma mulher relatou que estava na fila da montanha-russa quando “escutou um barulho, como se estivesse estourando um pneu”. “No que a gente olhou, estava caindo tudo e as pessoas voando”. Em decorrência do acidente, o então prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), interditou o Mutirama. O parque permaneceu fechado por quase um ano para a devida manutenção dos brinquedos.