Menor suspeito de matar homem com barra de ferro e facadas é apreendido

Motivo seria uma discussão entre o menor e a vítima, que havia se identificado como sendo de facção criminosa rival

A Polícia Civil apreendeu, na última terça-feira, 25, o menor de 17 anos suspeito de matar com barra de ferro e facadas um homem que alegou pertencer a uma facção criminosa rival à sua. O caso ocorreu no dia 30 de junho deste ano, no Centro de Goiânia.

Conforme o delegado que conduziu as investigações, Rhaniel Almeida, os policiais conseguiram coletar e analisar imagens de câmeras de segurança que capturaram parte da dinâmica do delito. Através de análise das imagens e de diversas diligências investigativas, os policiais civis conseguiram identificar o menor suspeito do ato infracional análogo a homicídio.

O menor, que é morador de rua, está agora à disposição do juizado da infância e juventude. O caso está na Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (Dih).

Relembre o caso

De acordo com a Polícia Civil, o ato infracional análogo a homicídio foi praticado na madrugada de 30 de agosto, na Rua 4, Setor Central, em Goiânia.

Ao Mais Goiás, o delegado Rhaniel Almeida conta que o menor matou a vítima, Emir Alves Pereira, usando uma faca e uma barra de ferro que servia pra montar barracas de feira. Segundo Almeida, a motivação do crime teria sido um desentendimento que surgiu após Emir ter chegado na região alegando pertencer a uma facção criminosa rival à facção, supostamente, do adolescente.

“A vítima chegou lá no Setor Central, vamos dizer assim, de forma muito “esparrada”, como dizem lá […]. Isso aí irritou esse menor, que não aceitou a vítima ter falado isso”, detalha o delegado.

Conforme demonstrado nas imagens da câmera de segurança, o menor, já portando a barra de ferro, perseguiu a vítima até alcançá-lo. De acordo com Almeida, há, ainda, um autor maior de idade envolvido no caso maior que ainda não foi preso.

Veja abaixo:

A vítima era recém-saída do presídio e tinha passagens por roubo e violência doméstica. Já o menor, que possui anotação criminal pelo ato infracional análogo ao crime de tentativa de homicídio, confessou detalhadamente sua participação no ato infracional.