Mesmo com liberação, maior rede de cinemas de Goiânia não tem data para reabrir

A flexibilização foi decidida pelo Comitê de Enfrentamento da Covid-19 de Goiânia, em reunião realizada na manhã desta quarta-feira (14)

Foto: Reprodução

A rede Cinemark de cinemas, a maior de Goiânia e do Brasil, informou que ainda não tem data confirmada para a reabertura de suas salas na capital, mesmo com a liberação anunciada pela prefeitura. A flexibilização foi decidida pelo Comitê de Enfrentamento da Covid-19 de Goiânia, em reunião realizada na manhã desta quarta-feira (14).

A suspensão do funcionamento dos cinemas de Goiânia ocorreu ainda em março de 2020, quando tiveram início as restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus. Conforme a prefeitura, a reabertura está condicionada ao funcionamento com 50% da capacidade das salas, e deve ser oficializada em decreto a ser publicado nesta quinta-feira (15).

Entretanto, mesmo com o sinal verde para voltar a funcionar, a rede Cinemark – que detém parte majoritária das salas de cinema em Goiânia – adiantou que ainda não tem uma data definida para voltar às suas atividades. “Assim que tivermos novidades, comunicaremos a imprensa”, concluiu.

Medidas contra a Covid-19

A rede ressaltou, porém, que fechou parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, para verificar como ocorrerá o cumprimento das medidas sanitárias contra a Covid-19. “Um grupo de infectologistas visitou salas da Rede para acompanhar todo o percurso que será feito por clientes e funcionários, orientando e desenhando em conjunto os protocolos”, detalhou.

“Entre os procedimentos adotados pela Cinemark estão a medição de temperatura de todos os clientes antes da entrada para as salas quando não houver checagem prévia na entrada do shopping, a vedação física das poltronas interditadas (garantindo a ocupação máxima permitida) e filas de espera virtuais para compras de bomboniére. Os processos de higienização também foram totalmente reformulados: há totens de álcool em gel 70% nas dependências, limpeza rigorosa e com curto espaço de tempo nos banheiros, além do uso de EPIs pelas equipes de limpeza. Nas salas, as principais áreas de contato de todas as poltronas serão higienizadas manualmente nos intervalos entre cada sessão”.