Estadao Conteúdo

Mesmo rebaixado para a Série B, Inter tem orçamento de R$ 332 milhões

Este é o valor da proposta orçamentária apresentada pela diretoria aos conselheiros na última segunda-feira

Mesmo rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro, o Internacional terá um orçamento da ordem de R$ 332 milhões para o ano que vem. Este é o valor da proposta orçamentária apresentada pela diretoria aos conselheiros na última segunda-feira e que engloba cotas de patrocínios e da transmissão pela TV, bilheterias e venda de jogadores. Como a diretoria está encerrando seu mandato neste ano, o presidente eleito Marcelo Medeiros terá até 31 de março para aprová-lo ou modificar o novo orçamento.

Em valores exatos, o plano orçamentário aponta um faturamento bruto de R$ 332.092,000. Um dos itens de destaque é a previsão de arrecadação com a venda de jogadores. O Internacional projeta arrecadar R$ 60 milhões apenas neste item. Embora tenham declarado que atuariam na Série B, jogadores como Valdívia e Nico López já despertaram o interesse de vários clubes.

Aos 22 anos, Valdívia viveu boa fase no Internacional, mas não conseguiu se firmar como titular ao longo da temporada. Ele fez quatro gols em 32 jogos. Palmeiras e Santos procuraram o atleta. Já Nico López foi contratado em julho por US$ 11 milhões (R$ 36 milhões à época). O negócio foi viabilizado com o aporte do grupo DIS. Destaque do Nacional, do Uruguai, o atacante não repetiu o bom futebol e só marcou um gol.

A meta com a venda de jogadores em 2016 era receber R$ 56 milhões, mas apenas Jackson e Alisson foram negociados e o total não foi atingido.

No que se refere à arrecadação dos direitos de transmissão, o clube gaúcho aponta uma arrecadação de R$ 115 milhões. Como o contrato em vigor ainda é o antigo, não há redução no valor a ser recebido da Globo da ordem de R$ 60 milhões.