FolhaPress

Ministros vão sobrevoar cidades atingidas por temporais na Bahia

Visita será nesta terça-feira (28); Bolsonaro está em Santa Catarina para Réveillon na praia

Governo Bolsonaro recusa ajuda da Argentina a vítimas de chuva na Bahia (Foto: Prefeitura de Ibicuí)
Foto: Prefeitura de Ibicuí

Os ministros Marcelo Queiroga (Saúde), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e João Roma (Cidadania) vão sobrevoar na manhã desta terça-feira (28) os locais mais atingidos pelas fortes chuvas que castigam a Bahia neste final de ano. O sobrevoo vai começar às 9h40, em Ilhéus, onde foi montada uma base de apoio para as operações de ajuda ao estado.

A informação sobre a presença dos três ministros na Bahia foi confirmada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. Está prevista uma entrevista em que serão anunciadas medidas do governo federal para auxiliar os municípios atingidos.

Segundo a Prefeitura de Itabuna, o ministro Braga Neto (Defesa) também fará parte da comitiva, mas essa informação não foi divulgada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional.

“Itabuna vive uma tragédia só comparada com a enchente de 1967. Os ministros vão se sensibilizar com o drama que muitas famílias estão passando. Certamente o governo federal nos ajudará na reconstrução de nossas cidades”, disse o prefeito Augusto Castro (PSD). Na cidade, 1.500 famílias estão desalojadas.

Os temporais já deixaram mais de 31 mil desabrigados no estado, de acordo com dados divulgados pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil do estado. Cento e dezesseis municípios foram afetados e cem deles estão em situação de emergência.

O número de mortos chegou a 20 nesta segunda-feira (27). As duas mortes mais recentes ocorreram em Itabuna: uma mulher de 33 anos, vítima de desabamento, e um homem de 21 anos, carregado pela correnteza. Há ainda 358 pessoas feridas no estado.

O governo federal repassou R$ 20 milhões para ajudar as cidades destruídas pela força das águas na Bahia. Segundo o ministro João Roma, que está na região desde domingo (26), equipes da Defesa Civil, da Assistência Social e da Saúde atuam nas regiões atingidas.

“A situação é muito crítica. Mas eu tenho fé em Deus e acredito muito nas ações da nossa força-tarefa e na união que enobrece o nosso trabalho. Vamos superar as mazelas dessa lamentável tragédia”, disse o ministro.

A força-tarefa foi criada no sábado (25), após reunião entre os ministros Rogério Marinho, João Roma, Marcelo Queiroga e o governador Rui Costa (PT).

Diferentes campanhas buscam arrecadar doações para as famílias prejudicadas. As ações aceitam desde transferências de dinheiro até itens básicos, como alimentos e produtos de higiene.

Nesta segunda, o presidente Jair Bolsonaro (PL) e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, viajaram para Santa Catarina para passar a virada de ano em uma praia de São Francisco do Sul. Eles devem voltar a Brasília no dia 3 de janeiro.

O presidente está hospedado no Forte Marechal Luz, na Praia do Forte. O forte é uma unidade militar que hospeda militares em férias em suas 45 casas e apartamentos. Bolsonaro já esteve no local em outras duas ocasiões, em dezembro de 2020 e no feriado do Carnaval de 2021.

Às vésperas do Natal, o presidente esteve no litoral de São Paulo. A viagem incluiu dança de funk em uma lancha, passeio de motocicleta e moto aquática, lanche com pastel, jantar em pizzaria, culto evangélico e pescaria.