Moradora de rua usa álcool para cozinhar e vai para UTI após explosão, em Aparecida

Para aumentar as chamas, a moradora de rua teria colocado mais álcool, o que gerou a explosão

Moradora de rua vai para UTI após ter corpo queimado em explosão de álcool para cozinhar
Moradora de rua vai para UTI após ter corpo queimado em explosão de álcool para cozinhar (Foto: Polícia Civil - Divulgação)

Uma moradora de rua teve 50% do corpo queimado após uma explosão de álcool, em Aparecida de Goiânia. De acordo com a Polícia Civil, o acidente ocorreu no último domingo (9), quando a mulher tentava cozinhar em uma casa abandonada no Residencial Brasicon.

A delegada Luiza Veneranda, que apura o caso, explica que a mulher de cerca de 40 anos fez um fogueira improvisada na tentativa de cozinhar um alimento. Para aumentar as chamas, ela teria colocado mais álcool, o que gerou a explosão.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local para socorrer a mulher. Como o caso era grave, foi preciso chamar o socorro aéreo, que a conduziu para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage (Hugol). Ela está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave.

Socorrista confirmou que se trata de acidente

A delegada diz que ainda investiga o caso. Para isso, ouviu um morador de rua que estava com a mulher na hora do acidente. Além disso, já conversou de forma preliminar com o socorrista do Samu que atendeu a mulher.

Segundo a delegada, o socorrista informou a ela que a vítima estava consciente na hora do atendimento e confirmou que se tratou de um acidente.

“Ainda vou ouvir outras pessoas e o oficialmente o socorrista. A princípio parece não se tratar de um crime”, salienta.

A delegada aguarda o laudo pericial elaborado pela Polícia Técnico-Científica.

Moradora de rua estava desaparecida da família

Durante a investigação, a delegada conseguiu entrar em contato com o filho da mulher, em Brasília, que informou que a mãe estava desaparecida.

“Ele havia registrado ocorrência por desaparecimento e não sabia que a mãe estava em condição de rua em Aparecida de Goiânia. A vítima tem histórico de abuso de álcool e drogas”, disse a delegada.