Morre em Goiânia a professora Maria Geralda de Almeida, referência em geografia

Docente lutava há anos contra a esclerose múltipla

A professora Maria Geralda de Almeida morreu com esclerose múltipla aos 74 anos, neste sábado (19), em Goiânia.
A professora Maria Geralda de Almeida morreu com esclerose múltipla aos 74 anos, neste sábado (19), em Goiânia. (Foto: UFG)

A professora Maria Geralda de Almeida morreu com esclerose múltipla aos 74 anos, neste sábado (19), em Goiânia. Referência nacional em geografia, a docente lutava há anos contra a doença. Ela foi internada recentemente para tratar uma infecção, mas não resistiu ao agravamento de seu quadro clínico.

Maria Geralda estava aposentada, mas seguia como docente voluntária e pesquisadora no Instituto de Estudos Socioambientais (Iesa), onde atuou desde que chegou à Universidade Federal de Goiás (UFG), em 1999.

Em nota, a UFG lamentou a morte da professora e ressaltou sua dedicação e estudos exaustivos das tradições dos povos do Cerrado.

O velório da professora acontece no Complexo Vale do Cerrado, neste domingo (20), das 14h às 18h. Conforme desejo de Maria, seu corpo será cremado e as cinzas encaminhadas para Montes Claros (MG), sua terra natal.