Morre o jornalista José Barbacena Neto, aos 36 anos, em Goiânia

Barba, como é conhecido por amigos, é descrito como "brilhante, diplomático, generoso, paciente e justo"

Morreu, neste sábado (14), o jornalista José Barbacena de Oliveira Neto. O profissional, 36, estava internado em um hospital de Goiânia (Foto: reprodução)
Morreu, neste sábado (14), o jornalista José Barbacena de Oliveira Neto. O profissional, 36, estava internado em um hospital de Goiânia (Foto: reprodução)

Morreu, na manhã deste sábado (14), o jornalista José Barbacena de Oliveira Neto. O profissional, de 36 anos, estava internado em um hospital de Goiânia e lutava contra problemas renais crônicos e um câncer no intestino, descoberto no mês de abril. Profissional é descrito por amigos como “brilhante, diplomático, generoso, paciente e justo”

Nascido em Morrinhos, Barba, como era conhecido pelos amigos, sofria com problemas renais crônicos desde que nasceu. Na adolescência, o profissional fez um transplante de rim que deu a ele sobrevida. Desde então, fazia sessões de hemodiálise em dias alternados.

Em abril, foi diagnosticado com câncer no intestino. Logo após o diagnóstico, o jornalista fez também um procedimento cirúrgico que tirou parte do intestino dele, além de pouco mais de 20% de quimioterapia prescrita. Paralelo a isso, continuava com a hemodiálise.

Barbacena formou-se em Jornalismo na Universidade Federal de Goiás (UFG), em 2009. Atuou como repórter esportivo e político no Diário da Manhã, além de trabalhar como assessor de imprensa na gestão do ex-governador Marconi Perillo.

Homenagens

O editor do Portal Mais Goiás, Alexandre Bittencourt, era amigo de Barbacena há mais de 15 anos. “O Barbacena foi um irmão pra mim. O maior amigo que eu já tive. Era um cara brilhante, inteligente, sagaz, escrevia espetacularmente bem. Mas mais do que isso: era humano demais. Em mais de 15 anos de amizade, eu nunca o vi fazer mal a ninguém. Era diplomático, carinhoso, generoso, paciente e justo. Quem o conheceu sabe que ele emanava luz”, disse.

O profissional também destacou que Barba foi uma lição de vida para quem o acompanhou. “Mesmo com a barra que ele enfrentou na vida, em função dos problemas de saúde, esteve sempre de bom humor e em paz com mundo. Que o nosso amigo vá em paz e descanse”, ressaltou Bittencourt.

Em nota, o prefeito Rogério Cruz lamentou o falecimento do jornalista. “Barbacena, como era conhecido pelos seus muitos amigos, era brilhante na profissão que ele escolheu exercer. A sua redação era elegante, impecavelmente correta e precisa. Mas esse atributo, embora fosse admirável, não era o que mais se destacava nele. Tratava-se um ser humano iluminado, generoso, diplomático, resiliente, alegre e carinhoso. Em seu curto período ao nosso lado, deixou-nos lições valiosas.