Motoristas de ônibus trocam de lugar com ciclistas e vivenciam inseguranças em Goiânia

Projeto faz parte da Semana Nacional de Trânsito

"Cria consciência coletiva no trânsito", diz ciclista sobre ação com motoristas de ônibus - (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)

A iniciativa da Semana Nacional de Trânsito, em que motoristas de ônibus trocaram de função e tiveram dia como ciclistas para vivenciar inseguranças ao usarem bicicletas em ação de empatia, pode criar “consciência coletiva no trânsito de Goiânia“. É o que afirma Emanuel Muniz de 42 anos, ciclista amador há 14.

“Isso cria uma consciência coletiva, que só quem vive na pele vai conseguir descobrir. A experiência não chega a ser exatamente a mesma que um ciclista que está ali no dia-a-dia, mas já permite uma noção do que representa em termos de risco e respeitar ou não a distância”, afirma.

A distância entre as bicicletas e os ônibus foi inferior a 1,50 metro, medida determinada pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O objetivo da ação foi evidenciar os riscos assumidos quando a direção não é segura e a metragem ideal não é respeitada.

Para ciclista ação mostra impactos e riscos

Emanuel Muniz é também vice-presidente da Federação Goiana de Ciclismo (FGC). Ele destaca que a simulação feita pelos profissionais do transporte coletivo mostra como é a realidade – pelo menos algo próximo. “Na simulação, os cones eram colocados e na sequência retirados. E ali com buzina e velocidade dava para ver o impacto que isso tem para quem está na bicicleta”, disse.

“O correto seria que, a partir do momento que o motorista fosse efetivado na empresa, já fizesse esse teste e se colocasse na posição do ciclista para que, a partir disso, consiga praticar de fato essa empatia no trânsito“, reforçou o ciclista em entrevista ao Mais Goiás.

Número de ciclistas feridos em acidentes em Goiás

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), feita com base em dados do DataSUS – do Ministério da Saúde -, mostra que nos cinco primeiros meses de 2021 Goiás registrou 575 ciclistas lesionados e que precisaram de atendimento médico. O número é 240% a mais que no mesmo período do ano passado.

O estudo identificou, ainda, um cenário preocupante em três capitais: Belo Horizonte, Goiânia e Fortaleza.

Motoristas de ônibus têm dia como ciclistas

Motoristas de ônibus trocaram de função e tiveram dia como ciclistas para vivenciar inseguranças ao usarem bicicletas em ação de empatia no trânsito de Goiânia. A iniciativa foi realizada na quarta-feira (22), durante a Semana Nacional de Trânsito.

O objetivo é gerar debate, bem como a conscientização sobre ultrapassagens e distância ideal e segura entre os veículos de grande porte e as bicicletas na capital e região Metropolitana.

A “troca de lugar” faz parte de um curso de capacitação para motoristas do transporte público coletivo. A dinâmica contou com bicicletas ergométricas instaladas em fileira em uma das áreas do Estádio Serra Dourada. Alguns dos motoristas foram colocados nas bikes, enquanto outros dirigiam os ônibus. Os papéis se invertiam de tempos em tempos.