Mourão diz que Bolsonaro vai cumprimentar presidente dos EUA na hora certa

"Julgo que o presidente está aguardando terminar esse imbróglio de discussão sobre se tem voto falso, se não tem, para dar o posicionamento dele"

governo presidente
Vice-presidente Hamilton Mourão (Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

Segundo Hamilton Mourão (PRTB), Bolsonaro (sem partido) vai cumprimentar Joe Biden (Democrata), declarado vencedor do pleito dos Estados Unidos no sábado (7), “na hora certa”. “A forma como se desenrolam as coisas nos Estados Unidos é diferente daqui no Brasil. Eles não têm tribunal eleitoral. Julgo que o presidente está aguardando terminar esse imbróglio de discussão sobre se tem voto falso, se não tem, para dar o posicionamento dele. É óbvio que o presidente, na hora certa, vai transmitir os cumprimentos do Brasil a quem for eleito”, disse nesta segunda (9).

Apesar de Bolsonaro ainda não ter se manifestado, diversos governadores utilizaram as redes sociais para parabenizar Biden. Ronaldo Caiado (DEM) desejou que o novo presidente norte-americano faça “uma administração pautada pelo diálogo e, respeitando a autonomia do Brasil, ações que fortaleçam os laços entre nossos países, com relações comerciais saudáveis e sem quebra de continuidade naquilo que já foi construído.”

“Deixo aqui meus votos de sucesso a Biden e Kamala Harris, primeira mulher eleita vice-presidente dos EUA, um marco na história da democracia daquela nação”, disse ele.

O tucano João Doria, governador de São Paulo, também se manifestou por meio de uma carta oficial convidando o democrata a visitar o Estado. “Ao que tudo indica, Joe Biden será o próximo presidente dos EUA Parabenizo o novo presidente e desejo um caminho de parcimônia, diálogo, tolerância e perseverança!”, escreveu o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo). Saiba quem mais cumprimentou Biden AQUI.

Mourão

O vice-presidente brasileiro Hamilton Mourão também negou que essa demora de Bolsonaro possa prejudicar a relação do Brasil com os Estados. “Não julgo que corra risco. Vamos aguardar. É uma questão de prudência. Acho que nesta semana se definem as questões que estão pendentes, as coisas voltam ao normal, e a gente se prepara para o novo relacionamento que deve ser estabelecido.”

(Com informações do Correio Braziliense)