MP entra com ação contra prefeito de Nova Glória por suposta compra de votos

Segundo promotor, foi realizada a doação de um imóvel público informalmente pelo gestor Carlos Luiz de Oliveira

MP entra com ação contra prefeito de Nova Glória por suposta compra de votos
MP entra com ação contra prefeito de Nova Glória por suposta compra de votos

O Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou com uma representação contra o prefeito de Nova Glória, Carlos Luiz de Oliveira – o Carlinho (PP) –, o vice, Wellington de Souza Spineli – Elton Spineli (PP) –, e o secretário Aridelson Neto Carneiro por compra de votos no último pleito. A ação foi protocolada pelo promotor Wessel Teles de Oliveira na última terça-feira (15).

Segundo o MPE, que entrou com “representação específica por captação ilícita de sufrágio”, a “compra” foi realizada por meio de doação de um imóvel público no Setor Glória dos Marinhos II, em Nova Glória, feita informalmente pelo prefeito Carlinho, em 27 de novembro. O intuito era obter apoio político nas eleições deste ano, mas a formalização só ocorreria em 2021, a fim de evitar a classificação de conduta ilícita.

“Todavia, para dar maior segurança a promessa de no ano de 2021 concretizar a doação, o Prefeito do Município de Nova Glória teria alterado o cadastro de proprietário do imóvel no sistema de banco de dados da coletoria de impostos municipais para fazer constar o nome (…) como se proprietário fosse do imóvel”, informa a ação do promotor Wessel Teles. Além disso, o suposto novo proprietário já teria pago R$ 84,18 referente ao IPTU do imóvel, segundo o Ministério Público.

O Mais Goiás tentou contato com a prefeitura de Nova Glória por telefone, mas não obteve retorno. O portal, então, enviou um e-mail, mas até o fechamento da matéria não recebeu um posicionamento. O prefeito foi procurado, também, por telefone, mas não atendeu. O espaço permanece aberto.