MPF dá prazo para Twitter explicar falta de canal para denunciar fake news

Prazo é de 10 dias para explicar por que o serviço é ofertado em outros países e não no Brasil

Elon Musk usa dinheiro próprio e empréstimo em bancos para comprar Twitter
Elon Musk usa dinheiro próprio e empréstimo em bancos para comprar Twitter (Foto: Divulgação)

O Twitter tem prazo de 10 dias úteis para explicar por que não tem um canal de denúncias específicos para tratar de fake news sobre Covid-19 no Brasil. O ofício do Ministério Público Federal (MPF) foi encaminhado à rede social nesta quinta-feira (6).

“Por oportuno, indica-se que as informações ora requisitadas constituem dados técnicos indispensáveis para a instrução do Inquérito Civil Público”, afirma o MPF. O documento é assinado pelo procurador Yuri Corrêa da Luz, da Procuradoria da República de São Paulo.

O documento tem como destaque, que outros países como nos Estados Unidos têm essa opção específica. Além disso, o MPF também quer saber que medidas para resolver o problema estão sendo adotadas no país.

O pedido de esclarecimentos foi feito em um inquérito para apurar a atuação de redes sociais no combate à desinformação. A investigação foi instaurada pelo MPF em novembro de 2021.

A primeira medida adotada pelo órgão foi encaminhar ofícios às plataformas para cobrar informações. A rede social Twitter ainda não se manifestou sobre o assunto.