Mr. Robot deve falar sobre criptografia

Segunda temporada deve falar sobre a luta do FBI contra a Apple e a privacidade de aplicativos

A primeira temporada de Mr. Robot foi um sucesso absoluto, rendendo inclusive alguns Emmys para seu elenco e produtores. Os dez primeiros episódios foram claramente inspirados no escândalo Snowden, nos esquemas de fraude bancária dos EUA e nas políticas invasivas de espionagem e monitoramento do governo em relação à população comum. Segundo o Deadline, a próxima temporada deve também ser inspirada por eventos polêmicos atuais em relação à tecnologia.

O choque inspirador da vez deve ser o embate do FBI com a Apple e com o Facebook para acessar informações particulares de indivíduos. Segundo o serviço de investigação, dados assim poderiam ter impedido atentados terroristas como os de Paris ou, mais especificamente, mais um tiroteio em massa que ocorreu nos EUA e o FBI não consegue acessar as informações no celular do terrorista envolvido. Para a Apple, o Facebook e outros, dar acesso a estas informações seria infringir diretamente as liberdades individuais de cada cidadão. A polêmica da criptografia não está gerando atritos apenas nos EUA. Por aqui, o WhatsApp já chegou a ser tirado do ar por algumas horas em represália por não cooperar com investigações sobre narcotráfico.

“Eu não prevejo o futuro. Mas é engraçado: nós estávamos conversando sobre criptografia e privacidade para a segunda temporada quando tudo isso entre o FBI e Tim Cook (CEO da Apple) aconteceu”, disse Sam Esmail durante evento nos EUA. Sobre a série, ele disse que acha que nos próximos 10 anos, estes atritos se tornarão mais comuns e que Mr. Robot toca nessa ferida: “Temos estes direitos ou não temos? Não sei se a série deve ser crítica, mas ela deve tocar no assunto e nos fazer pensar. Nós conversamos com consultores do FBI e da Apple sobre isso e eu sou totalmente contra. Estou do lado de Tim Cook”.

A segunda temporada de Mr. Robot deve estrear no segundo semestre deste ano.