Obras causam desvio em 24 linhas de ônibus que passam pela Praça Cívica, em Goiânia

A previsão é de que obras do BRT e desvios propostos permaneçam no local por 75 dias

Com a chegada das obras do BRT na Praça Cívica, no Centro de Goiânia, 24 linhas de ônibus que passam pela região precisaram ser alteradas. (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás)
Com a chegada das obras do BRT na Praça Cívica, no Centro de Goiânia, 24 linhas de ônibus que passam pela região precisaram ser alteradas. (Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás)

Com a chegada das obras do BRT na Praça Cívica, no Centro de Goiânia, 24 linhas de ônibus que passam pela região precisaram ser alteradas. Os desvios tiveram início na segunda-feira (2) e a previsão é de que as obras e desvios permaneçam no local por 75 dias.

Segundo informações da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) da Grande Goiânia, as linhas 002, 003, 004, 006, 007, 008, 017, 018, 029, 035, 169, 187, 193, 257 e 261 realizam desvio pela Rua 01, deixando de atender a Praça Cívica em virtude do grande congestionamento no local.

Da mesma forma, as linhas 019, 027, 164, 167, 175, 257, 400, 606 e 919 que vêm pela Rua 10 realizam desvios pela Rua 01 e também deixam de atender da região da Praça Cívica temporariamente.

Ainda conforme a RMTC, as linhas que atendem as Av. 84 e 85, no sentido Centro, não sofrem alterações.

Trânsito na região

Desde o dia 24 de junho, o trânsito da região Central funciona com alterações. A principal mudança foi a interdição do Anel Central da Praça Cívica. Depois de concluída a obra, ele passará a ser exclusivo para o transporte coletivo. Por causa disso, novas rotas e sentidos foram feitos nas ruas da região.

De acordo com o Paço Municipal, 80 agentes da Secretaria Municipal de Mobilidade (SMM) se revezam nos períodos matutino, vespertino, noturno e de madrugada para orientar os condutores sobre as mudanças. Além disso, a prefeitura fez uma parceria com o aplicativo de navegação Waze e utilizou drones para planejar a inversão das ruas e garantir a melhor orientação.

BRT

A obra do BRT teve início em 2015, durante a administração do então prefeito Paulo Garcia (PT), e tinha previsão de conclusão em 2017. Entretanto, a construção do corredor exclusivo de ônibus foi paralisada duas vezes em virtude de dívidas e de revisão de valores de itens. A nova previsão de término é dezembro de 2021.

A ideia é atender 148 bairros da capital e de Aparecida de Goiânia com uma rota exclusiva para o transporte coletivo, a exemplo do que acontece no Eixo Anhanguera. As linhas serão atendidas por 93 ônibus, 28 articulados e 65 convencionais. A expectativa é que o BRT atenda 120 mil pessoas todos os dias.