Onças-pintadas ameaçadas de extinção se reproduzem no Zoológico de Goiânia

Um dos filhotes de onça é ainda mais raro, por ser todo preto. O parque recebeu outros nove animais nos últimos meses, transferidos do Cetas e do Ibama

O Zoológico de Goiânia divulgou nesta segunda-feira (1/4), que nasceram no local duas onças-pintadas, espécie ameaçada de extinção. A equipe do parque comemorou também o fato de um dos “bebês” ser um exemplar melânico. Ele nasceu com uma pelagem da cor preta, que é mais difícil entre os filhotes.

O supervisor-geral do Zoológico, Raphael Cupertino, explica que nascer com essa pelagem é extremamente raro e quando isso ocorre em cativeiro, é mais raro ainda. “Os cuidados da mãe foram essenciais para a sobrevivência dos filhotes. Eles ainda estão com ela e recebem muito carinho”, diz.

Segundo Cupertino, a reprodução em cativeiro é um processo complexo que envolve dieta adequada, boa adaptação ao recinto e “química” entre o casal. O presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), Ronaldo Vieira, comenta que fica extremamente feliz com esses nascimentos, “pois contribui para a manutenção de uma espécie ameaçada de extinção”.

Além das duas onças-pintadas, nasceram quatro cervos dama e uma arara-canindé.

Vários animais são transferidos do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para o parque (Foto: Divulgação)

Suçuarana órfã no Zoológico de Goiânia. Vários animais são transferidos do Cetas e do Ibama para o parque (Foto: Divulgação)

Nos últimos meses, outros nove animais foram transferidos do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para o parque. Foram transferidos para o local, quatro quatis, duas cobras (cascavel e jararaca), uma suçuarana, uma jaguatirica e um tamanduá bandeira.

Os filhotes de suçuarana, jaguatirica e tamanduá bandeira, são órfãos. Contudo, graças a ida para o Centros de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), sobreviveram. “Aqui no Zoo, a filhote de tamanduá está recebendo quatro mamadeiras por dia. Uma das principais funções dos zoológicos, é a conservação das espécies. Esses animais não poderiam ser reintroduzidos na natureza e aqui têm uma boa condição de vida, recebendo cuidados especiais”, conclui.

Atualmente o zoológico abriga 438 animais, 196 nasceram no parque.

Todos os animais estão bem e serão colocados em exposição (Foto: Divulgação)

Todos os animais estão bem e serão colocados em exposição (Foto: Divulgação)